30 de dez de 2011

Papos de sexta: Feliz Ano Novo! — Este pode ser o último de sua vida, por Janda Montenegro

Era uma vez à meia-noite, uma lenda maia que previa o fim do mundo para 21/12/12. Verdade ou misticismo? Independentemente, nós, brasileiros, adoramos essas coisas meio doidas, né? Mas... e se levássemos isso a sério? E se seguíssemos a mecânica do coração e, com louvor, encarássemos 2012 como o último ano de nossas vidas?
Se considerássemos o mistério do feiticeiro, tecnicamente este seria o último Ano Novo do mundo! =O
Diante de tamanha responsabilidade, o que eu poderia dizer a vocês neste último post do ano, o último que celebraríamos antes que o mundo acabasse?

Quem viu ou leu o livro Footloose sabe que a trama se baseia na liberdade de expressão, nos valores familiares e, claro, muito rock. Que tal se pegássemos esse espírito de aventura e o levássemos conosco ao longo de todo o ano de 2012, independentemente se o mundo acabar ou não? Vamos fingir que a profecia é verdadeira para, assim, encaramos 2012 como se fosse o último de nossas vidas. O que você faria, se isso fosse verdade? O que deixaria de fazer? Como aproveitar os últimos 365 dias de sua vida?

Eu sugiro que você se lembre desta estação do ano como O verão que mudou a minha vida, cheios de Amores ou Beijos infernais. Se o verão é a época de praia e você está um pouquinho acima do peso, deixe isso de lado! Tamanho 42 não é gorda e Tamanho 44 também não é gorda, afinal, diante do fim do mundo iminente, Tamanho não importa! E não acredite nA Rainha da fofoca se ela te disser o contrário!

Aproveite cada dia de 2012 como se fosse o último e não perca uma oportunidade de dizer a quem você ama o quanto eles significam em sua vida! Deixe todas as reclamações de lado e não perca tempo remoendo o que não deu certo em 2011: siga em frente, de cabeça erguida, e deixe os que lhe desejam mal exatamente onde estão: atrás de você. Curta intensamente cada paixão e dance como se ninguém estivesse vendo. Se entregue de corpo e alma a cada novo sonho que surgir e proponha-se algo novo, seja uma viagem a um local desconhecido ou um corte ousado nos cabelos. Ligue para um amigo distante e disponha-se a ajudar um desconhecido a troco de nada, apenas pelo fato de ajudar. E se tiver um tempinho, leia a coletânea Geração Subzero, com lançamento em junho: haverá um conto meu lá. Yay!

Assim, quando o dia 21/12/12 chegar, com seu Mundo das Sombras e sua invasão de Cowboys e aliens, com as Dezesseis ou Dezessete luas despontando no horizonte, lembre-se de que nesta nossa frágil Cidade de Vidro não há Feios, Perfeitos ou Especiais: somos todos iguais. Então, não se feche em seu próprio Círculo Secreto, isolando-se de todos para escrever em seu Diário da Princesa (ou Do Vampiro, se você for desses): o importante é estar com a Galera, mesmo que alguém esteja longe (como a Pamela), ou tenha largado tudo por um sonho (como a Vivi), seja uma maluquinha que tira foto com todo mundo (como a Raffa), tenha suas próprias teorias sobre gatinhos (como a Frini) ou esteja se despedindo hoje, após dois anos de parceria ( como a Luiza :~  )  : a sua Galera estará contigo sempre, até o fim do mundo – e, possivelmente, mesmo depois.

Desejo a todos um excelente Ano Novo e torço para que 2012 seja o melhor de nossas vidas!


Janda Montenegro é escritora, trabalha freelancer com revisão de textos literários e deseja que o Brasil se torne um país de leitores!


23 de dez de 2011

Papos de sexta: Natal num piscar de olhos, por Garota It (Pâmela Gonçalves)

O Natal já está aí? Nossa! Esse ano passou em um piscar de olhos! Venho notando que isso acontece cada vez mais rápido (a piscada e a passagem do ano). Era isso que me diziam quando eu era nova, cada ano que passa você sente sua vida passar mais rápido. E olhe eu aqui com discurso de “velhinha”, eu não acreditava nisso aos quinze anos, mas agora vejo (e pisco) com os meus próprios olhos.

Lembro que eu contava os dias todos os anos para a chegada do Natal, me animava com dois meses de antecedência. Hoje? Perdi um pouco a mão. Ainda conto os dias para o Natal. Acho que eu vivo de contagens regressivas. Sempre arrumo uma forma de esperar por algo. Aniversário, natal, ano novo, bbb =x Ok, ok... vamos para por aqui nas contagens regressivas hahaha.

O Natal... ah o Natal. É mágico, não é? Acho que só seria mais mágico se eu morasse em um lugar que nevasse nesta época do ano. Nunca me conformei com os coitados que fazem o Papai Noel morreeeeendo de calor naquelas roupas fofas e quentes. Passando horas em shoppings e avenidas sorrindo para as criancinhas. Alias, quando eu era pequena morria de medo do bom velhinho. Eu sempre achei que ele fosse da família dos palhaços, e bom... palhaços são algo do mal.
Em dois dias eu posso imaginar vários Jaces saindo do pacote de presente, alguns anjos caídos, quem sabe até um verão que possa mudar sua vida? Eu? Não faço a mínima ideia do que vai acontecer. Se eu não ganhar uma passagem para um mundo desconhecido na noite de natal, faço questão de me presentear com uma.

Aproveite a época para sonhar, para viver outras vidas, conhecer novos lugares. Não estou nem falando de viagens físicas, mas sim, aquelas um pouco mais baratas, que são um portal para qualquer lugar, que fica disponível para quando você quiser. Você só tem que virar a página.

19 de dez de 2011

Os melhores do ano (2011)

A gente adora esse momento: escolher quais foram os nossos livros favoritos publicados ao longo do ano. Cada um escolhe o seu livro do <3 e conta tudo! Claro que a gente também quer saber qual foi o seu favorito e por isso essa lista migrou para o blog há um ano. Não deixe de comentar, tá? Boas férias!!

Pequeno irmão – Viviane Maurey
É um wake up call. Sabe aquele momento em que você se pergunta se tem noção das coisas que faz? Em um mundo onde poucos sabem do que a tecnologia é realmente capaz? Pensei nas coisas que escrevo por e-mail, que posto no facebook e exponho no twitter.  Pode ser bobagem, mas a internet é um Big Brother e, ficção ou não, a história de Cory Doctorow faz uma crítica brilhante – em um ritmo contagiante – a maneira como encaramos hoje a web e o sistema no geral. É uma aula de vida, de comportamento e sem sombra de dúvida, uma obra de arte! NINGUÈM pode deixar de ler!



Cidade de vidro – Ana Lima
Cassandra Clare me fez chorar – tá, sou a maior coração mole, mas ainda assim... O volume que teoricamente fecharia a série Os instrumentos mortais é só ma-ra-vi-lho-so. E tem que ler para entender. Sem dar nenhum spoiler, posso apenas dizer que Clary tem poderes sinistros, Jace fica fazendo aquele mimimi típico dos meninos bonitos que a gente ama, Magnus e Simon arrasam, e Valentim está mais do que determinado a ter PODER ILIMITADO e, se precisar pisar em umas cabeças no caminho, pisará. Huahuahua. Sério, leiam. É muito amor!



Assassin’s Creed - Renascença – Ellen Kerscher
O clima da Itália renascentista e o envolvimento do protagonista com nomes de peso da História, como Leonardo Da Vinci, Maquiavel e Rodrigo Bórgia, prenderam minha atenção. Eles estão vivos ali na narrativa, todos com papéis imprescindíveis e com certa verossimilhança. E não só por isso. É ação o tempo inteiro, numa trama que cresce exponencialmente à medida que novos personagens e objetos aparecem. Iniciado na Ordem dos Assassinos para vingar a morte de parentes, Ezio representa coragem, sagacidade e ainda por cima é mestre em le parkour (rs). Ele é o cara questionador, determinado, fiel à sua ideologia e implacável. E, embora seja um Assassino comprometido com a causa do Credo, sua bondade é enorme. Num mundo em que a verdade parece ser pouco questionada, as inquietações de Ezio são um tiro no peito daqueles que não se questionam, daqueles que não buscam conhecimento.Quem leu, entende: Nada é verdade. Tudo é permitido.

O verão que mudou minha vida – Marina Góes
A sensação de ler esse livro é parecida com a de rever as fotos das minhas férias de 2002. Minha mãe insistindo pra que eu e meus primos posássemos em um fim de tarde na praia, alegando que um dia essas imagens seriam importantes. Ela estava certa. Boa carioca que sou, tive casa na Região dos Lagos e aqueles meses curtidos sob o sol e dentro do mar, definiam o ritmo do meu ano. Sempre à espera do próximo verão e das pessoas que ele trazia, é lógico que me identifiquei com a Belly. Eu, assim como ela, tinha “primos” BEM gatinhos e sabia que cada um daqueles dias mudaria a história da minha vida (mesmo que hoje eu vá à praia beeem menos do que antes). Pra ler tomando aquela água-de-coco geladinha, o romance de Jenny Han é imperdível pra quem curte uma boa nostalgia.


Glee – O início  – Paula Carvalho
Levando em consideração que Glee é uma das minhas séries favoritas, não precisei pensar muito na hora de escolher o meu melhor do ano! Mas, favoritismos à parte, juro que é totalmente impossível não gostar de Glee – O início! Quem nunca assistiu à série vai querer passar a ver, e quem assiste, mata toda aquela curiosidade LOUCA de descobrir o que aconteceu antes do primeiro episódio. A autora consegue passar o clima da série de forma perfeita, e o livro se desenrola como um episódio — mais rápido do que você gostaria e deixando várias músicas na sua cabeça. Além de tudo, como todo bom livro baseado em filme (nesse caso, série), ele te deixa aquela sensação maravilhosa de que você conhece melhor os personagens do que eles próprios... Sabe? Enfim, seja você um Gleek ou não, vale MUITO a pena!


Era uma vez à mia-noite, de Luiz Antonio Aguiar (org.) – Renata Rodriguez
Quando vi na capa deste livro que cinco aclamados autores brasileiros recontariam Allan Poe, foi amor à primeira vista. Sabia que estes contos iriam me surpreender de alguma forma. Sorte a minha e de quem os leu: a surpresa foi a melhor esperada.
Os contos que seguem dão arrepios na espinha e te levam para um bom suspense. Já havia lido alguns do Allan Poe, mas não os que estão no livro. Melhor ainda foi ler as histórias recontadas. Elas são tão atuais e a sensação de medo é daquelas boas, nada torturante. A única coisa que me torturou, na verdade, foi parar de ler esse livro. A minha regra de “vou interromper a leitura quando acabar o capítulo” não funcionou. Devorá-lo foi a única solução.

 

16 de dez de 2011

Papos de sexta: A arte de NÃO saber dizer NÃO para frilas, por @vivimaurey

Um parecer, uma revisão, um copidesque... não são coisas que podemos resolver em 2 dias – ou em 15, se isso lhe interessa. Claro que as editoras não são maldosas e nos dão prazos razoáveis. Até porque não somos obrigados a dizer sim, aceitamos o prazo de acordo com a nossa possibilidade. Que isso fique claro. Ouviu, Srta Viviane Maurey Inconsciente? Só aceitamos quando podemos dar conta! Certo? Errado!

To até dando aula disso! Juro! Por mais ocupada, com milhões de pendências, tentando escrever o livro, resolvendo assuntos de casa, lidando com estresses familiares, parece que sempre tem um espaço no estômago para um sorve... digo, frila.
É impossível dizer não. Primeiro: É dinheiro. Segundo: É o trabalho que você gosta de fazer (seja escrever parecer, seja revisar ou copidescar). Terceiro: É aquele livro que vc tá LOUCO para ler e te dão a chance de trabalhar nele. É desesperador, mas é a realidade.

Quando a gente pega um frila desse, insistimos em dizer: Não pego mais! Chega! Depois desse vou tirar férias de frilas! 2 dias depois você recebe do correio ou do boy o próximo frila. Não dá, viu?! É uma relação de ódio e de amor que só quem faz entende.

É um vazio sabe... que vem quando o frila acaba. Não é só ‘puxa, to sem trabalho pra fazer’ ou ‘puxa, de onde vem o dinheiro agora?’. É mais do que isso! É um buraco que nem twitter ou facebook conseguem preencher. É um vira-tempo congelado. É um chocolate amargo sem qualidade, é um bolo seco, é um sorvete derretido, é... ok. Chega! To dramatizando pq to com fome. Percebe-se, né?

Ou seja, terminei um frila recentemente e estou nesse limbo. Não posso me dar ao luxo de pegar outro agora, enquanto não escrever pelo menos até a metade do meu livro, mas será que vou conseguir?

Acho que to precisando de ajuda profissional, risos. I'm crazy!

9 de dez de 2011

Papos de sexta: Meu vício desde o início

No relógio já passam de meia noite e em uma de minhas mãos tem o mouse,


na outra o cartão de crédito. Tento me concentrar em outras coisas, dou uma olhada geral no quarto e vejo que eles estão por todo lugar, já tomaram conta de metade de meu armário de roupas, já dividem espaço com meus dvds e estão ganhando deles disparado, na sapateira não há mais sapatos, só eles. Mas e daí? Bem, eu preciso dele, afinal está pela metade do preço e eu nem me importo se ainda tenho mais de 60 deles para serem lidos porque esse faz parte daquela coleção em que já tenho todos os outros nove... ele é o décimo e sem ele nunca entenderei a saga ...me controlo, vou para outra página , tento olhar as notícias do dia... mas não consigo me concentrar em mais nada... volto a aba em que ele está, quando vejo piscando "Frete Grátis". Era a palavra mágica que esperava... desisto... digito rapidamente os números de meu cartão e rezo para que ele passe – afinal, como assim eu posso perder essa promo única em minha vida? – segundos de tensão e a confirmação: Pedido aprovado. Agora é só esperar chegar.

Bem, se você se reconheceu no texto acima saiba que não está sozinho... uma vez por semana pratico o ritual... compro um livro. Minha mãe já me olha de cara feia e diz que enlouqueci e que deveria trabalhar em uma biblioteca, mas eu acho que sou normal... ou quase, sei que levarei algum tempo para ler todos os livros que compro, sei que mais um nunca é demais. Também entendo que livro ganho em promoção não conta né... pena que para minha mãe conta, ela disse que sou caso de internação... exagerada né? Mas certa noite sonhei que estava em um círculo de cadeiras com todas minhas amigas literárias, eu dizia em voz alta: "Bom dia, me chamo Rafaella, tenho tantos anos e estou há 15 horas sem comprar um livro", ouvia em coro um "Como você consegue?", bem aí não lembro de mais nada. Porque quando acordei a primeira coisa que fiz foi olhar para minha estante, abrir os armários e ver feliz que estavam todos ali... que minha mãe não tinha doado nenhum para campanhas de incentivo a cultura.... Ainda bem que tenho minhas amigas que me entendem, pelo twitter avisamos umas as outra das promos e onde está a Feira Itinerante do livro. Uma ajuda a outra... são cupons descontos, cartão de crédito emprestado... somos um grupo que se apoia nesses momentos em que não somos compreendidas.
Meu porteiro também me apoia, ele disse que queria muito que a filha dele gostasse de ler igual a mim e sempre guarda na mesa dele minhas encomendas das lojas virtuais para que meus pais não vejam que comprei mais um livro. Quando eu passo, ele me entrega!
Cada um tem seu vício, o meu é esse. Não mata, não é ilegal e não faz mal nem a mim nem a ninguém, imagino como o mundo seria bom se todos os vícios fossem esse ;)

25 de nov de 2011

Papos de sexta: Aniversário de Bookaholic, por Garota it (Pâmela Gonçalves)

Semana passada foi meu aniversário, e para a maioria dos bookaholics é uma data linda para ganhar livros. Mas parece que todos que resolvem nos presentear nessa data esquecem que uma das coisas que mais gostamos é justamente um livro.

Isso me levou a pensar sobre todos os desejos que temos durante nossa vida e que são altamente ignorados pelos “presenteadores”. Quando somos crianças o que mais queremos? Brinquedos! E é aí que todo mundo aparece com pacotes de roupas! Sério, ganhar roupas quando eu tinha por volta de oito anos era a coisa mais decepcionante do mundo. Eu não me importava com que roupas eu ia me vestir, cadê os meus brinquedos?!

Finalmente crescemos, viramos pré-adolescentes e adolescentes e o que mais gostamos de ganhar? Roupas! Na-na-ni-na-não! Ninguém vai te dar roupa! Você até pode ganhar, mas geralmente são... meias. Os presentes tendem a ficar mais “pobrinhos”, pois a justificativa é que você está crescendo e não tem mais idade pra ganhar tantos presentes assim.

Com a adolescência superada, você está quase um adulto e é um bookaholic. Faz listas e espalha pela casa ou faz questão de entregar nas mãos dos responsáveis pelo seu presente. O que você mais gostaria de ganhar? Os livros tão desejados e raros que você PRECISA ter na sua estante. Mas o Sr. Murphy adora ignorar tudo que você quer, e provavelmente vai ignorar mais um desejo. Você não vai ganhar livros! Há várias desculpas desde “Você tem muitos livros!” para variações de “Você tem muitos livros, como vou saber qual você NÃO TEM?” ou “Ah, você estava mesmo precisando de meias...”.

Isso é o que acontece na maioria dos meus aniversários. Porém, a minha teoria quase furou. Ganhei dois livros no último, curiosamente eram os que eu mais queria. Mas é claro que eu tenho uma justificativa. Por trás desses livros estavam bookaholics. Bookaholics sempre passam por esse problema e entendem o drama de aniversário do outro. Estamos juntos nessa!  

18 de nov de 2011

Papos de sexta: Em busca de um sonho, por Vivi Maurey

Pode ser piegas, brega, tosco... mas o título do post é o que é.

Gosto de pensar que ainda sou jovem e posso errar. Talvez pense assim até quando tiver meus 100 anos. Afinal, sempre é época de errar e aprender com os erros. Isso não vai mudar. O negócio é não persistir nos erros. Ih, to dramática hoje. Acho que é a TPM. De qualquer forma, decisões são difíceis e a gente nunca sabe o que aconteceria com o famoso “E se...”. Cabe a nós aceitarmos as nossas decisões e sermos felizes com as consequências.

Tá! E pq eu to falando isso tudo? Pq to vivendo em uma época que na minha cabeça funciona assim: É agora ou nunca! Geralmente quem tem essas crises são os adolescentes e essa parte da minha is long gone, mas parece que a gente nunca é velho demais para encarar a vida de forma dramática e querer mudar o mundo, rs. (Hello, who am I kidding? Meu nome é Viviane Maurey e eu nasci dramaqueen!) Whatever!

Já não é a primeira vez que faço isso, mas agora é pra valer! Vou me dedicar à vida de escritora e para isso preciso deixar o trabalho. Da primeira vez que tentei achei que poderia conciliar as duas coisas, mas depois de 6 meses vi que é impossível – no meu caso. E eu tentei, viu?! Foi bom pelo aprendizado, pelas amizades, pelo carinho de todos e, principalmente, pela experiência que vou carregar para sempre.

É difícil largar tudo para perseguir um sonho. Ainda mais quando esse sonho é desencorajado por muitos. Para ser muito sincera, não encaro isso como um sonho. Sonho em casar, ter filhos e ser muito feliz. Escrever e publicar livros são objetivos de vida.

Peço desculpas aos que perderam tempo lendo essa coluna de hoje, mas precisava desabafar. ;) Estou feliz com a decisão e espero muito em breve ver um livro meu impresso nas livrarias. Acho que to ansiosa, nervosa, esperançosa, com medo, aflita, feliz; tudo ao mesmo tempo. ^.^

É possível persistir num sonho quando você realmente quer vê-lo se realizar. Eu não vou desistir até conseguir e acho que ninguém deveria. Não vou apontar elementos religiosos nem nada, mas independente da sua crença e do que existe depois, a vida que a gente vive aqui, nesse mundo, é uma só. Se a gente não arriscar aqui e agora... quando?

Acho que meu ‘verdadeiro’ sonho é viver um dia de cada vez... e ser feliz com isso.

Au revoir!

Ps. Sou brega, mas sou feliz!

11 de nov de 2011

Papos de sexta: Ser bruxa está na moda, por Rafa Fustagno

Escrevo essa coluna ainda anestesiada com o efeito de " Círculo Secreto" que terminei de ler em uma tarde (ontem!) e que me fez lembrar de tantas coisas boas da vida que só posso aplaudir a nova série dessa querida chamada L.J Smith.


Para começar quero ser bruxa. Sempre quis, desde criança... mas faltava coragem para assumir, agora não falta mais nada. Quero ser Cassie, porque ela assim como tantas outras bruxinhas da ficção são cool, são tudo que eu queria e quero ser. Não, não fiquei doida, desde que via a Elvira - a rainha das trevas- na tv que achava ela o máximo. Quando fiz dez anos convenci minha mãe de pintar as unhas de preto porque eram iguais as dela. Olhava para minhas unhas toda feliz e não queria que elas descascassem nunca porque minha mãe só tinha permitido pintá-las uma única vez.


Concordo que bruxa nunca foi algo legal de ter seu nome associado, afinal quantas de nós já não falamos mal de alguém usando esse termo e completando que a tal pessoa nem precisaria de carro, era só sentar na vassoura e voltar para casa...rs . Mas eu nunca liguei... Sempre invejei as bruxas e esse método moderno de poder chegar onde querem com suas vassouras! Imagina... me fariam economizar horas perdidas de minha vida no trânsito caótico do Rio de Janeiro.


O ápice de meu amor pelas bruxas veio com o filme "Jovens Bruxas" quando eu era adolescente e achei o máximo elas terem aqueles poderes todos para se vingarem das pessoas implicantes da escola. Quem nunca desejou ter poderes para fazer o que quisesse? A própria L.J Smith já havia apostado no tema "bruxa melhor amiga" no meio dos vampiros com a personagem Bonnie! Para mim as bruxas de hoje em dia são ainda mais fofas! E um de meus seriado preferidos é... Charmed! Onde temos... 3 bruxas! E uma mais linda que a outra, afinal quem disse que bruxa tem que ser feia?


No último dia 31, presenciei na festa de Halloween da Galera Record uma boa parte das presentes fantasiada de.... bruxa! Inclusive eu que nunca havia me fantasiado com esse tema estava animadíssima lembrando que era meu dia de me sentir "A" bruxa! Quem diria nos tempos de Salem que estaria na moda, que seria algo dito aos quatro ventos "Quero ser bruxa" sem ter medo de ser queimada ou enforcada em praça pública.


E não podendo deixar de lembrar que tem até garoto de bruxo fazendo um sucesso danado nos dias de hoje e com uma legião de fãs. Ah, assumo: quero ser bruxa como Cassie!!! Quero vir de família de bruxas e descobrir que tenho uma vó bruxa, uma tia bruxa... quero fazer parte de algum círculo, de ter um caldeirão onde eu faça poções más para pessoas do mal e poções do amor para pessoas de bem.


E se você acha que eu pirei completamente porque me apaixonei pelo novo livro de L.J Smith, saiba que são sábias as palavras... "Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las ha " (eu não creio em bruxas, mas que elas existem, existem). Para mim elas existem, sempre existiram, estão por aí, mas estavam escondidas por sofrerem bullying, agora que estão na moda vão sair do armário!

4 de nov de 2011

Papos de sexta: Carpe Diem, por Frini Georgakopoulos

Gente, tô nostálgica. Acho que, com o fim de mais um ano chegando, olho para trás e sinto falta do que já passou. Quando lembro meu pai falando para mim “sua única responsabilidade é estudar!”, fico rindo sozinha. Na época, achava um absurdo, afinal, eram várias matérias e tirar nota alta em todas não é nada fácil! Mas hoje, quando coloco na balança as “responsabilidades” que tinha em meus anos de escola e as que tenho hoje, ... nossa, que saudade daquele tempo!

Quando somos adolescentes, tudo na nossa vida é sentido com o dobro de intensidade. Quando nos apaixonamos, achamos ser para sempre; quando temos nosso coração quebrado, pensamos que vamos morrer; quando conquistamos algo, nos sentimos donos do universo. E é por tudo isso e muito mais que eu amo ler YA (sigla americana para literatura Young Adult, ou “jovem adulta”). A cada história, lembro da minha e sinto uma saudade tão grande das festas organizadas em plays ou na discoteca da modinha, das fofocas com as amigas no shopping, do frio da barriga quando o gatinho é avistado na festa (e na vida real, geralmente, não são dois gatinhos que te amam. Você tem olhos apenas para um de cada vez. E ele é difícil de ser conquistado!) e de tanta coisa que é impossível listar.

A vida é repleta de possibilidade quando se é adolescente e a maior tristeza é pensar que, quando se tem 16 anos, não pensamos nisso. Quando era adolescente, tudo que queria fazer era crescer. Hoje, crescida, do que sinto mais falta é dos meus 17 anos. Curti hor-ro-res minha adolescência e acho que é exatamente por isso que sinto uma mistura de tristeza e felicidade quando olho para o passado. Tem um dizer lindo - cuja autoria não me recordo - que diz algo do tipo “sempre soube que olhar para trás me faria sorrir, mas nunca pensei que esse sorriso me faria chorar”. Isso traduz exatamente o que quero dizer. Crescer é incrível, mas vale ainda mais quando se curte tudo no caminho. Imaginem Elena Gilbert velhinha, cheia de netos, e sem ter vivido as aventuras que viveu ao lado de Bonnie, Meredith e, é claro, Stefan e Damon Salvatore? Será que Suzannah seria uma pessoa completa se não tivesse lutado por seu amor, Jesse, e ajudado tanta gente, desse plano e do outro durante sua juventude?

Você quer ser uma pessoa feliz? Então curta o hoje, sempre, não importa se você tem 16, 30 ou 60 anos. Cada época da vida precisa ser vivida ao máximo e no seu tempo. Arrependimento é o câncer da alma. Se você está lendo essa coluna e é adolescente, curta horrores essa época! Ela é complicada, mas é tudo de bom! Se você já não é mais tão jovem, não deixe seu espírito envelhecer e dê um pé no bumbum do recalque! A gente amadurece, mas envelhecer é coisa de gente sem imaginação. E se você está lendo um post em um blog de uma editora, imaginação você tem de sobra. Carpe Diem, Carpe Noctem, Carpe TUDEM! :)

25 de out de 2011

Resultado Promoção: 10 ingredientes para a verdadeira poção do amor

Yaaaay! Parabéns aos três vencedores! Já vou contar quem foi!
Que ingredientes foram esses, pipow?! Hilários! Nos divertimos muito e esperamos que vcs também! ;)
Fiquem ligados lá no site da Galera que amanhã tem mais promo da Maratona Círculo Secreto!

Agora ao que interessa!

1o sorteado: Dudusf 

1) 1 fio de cabelo seu
2) Um fio de cabelo do(a) amado(a)
3) Uma gota do seu sangue
4) Uma lasca da verdadeira estatua de Afrodite
5) 12 pétalas de rosa branca (obs: não pode ser vermelha, pq vermelha simboliza paixão e não amor)
6) Uma gota de seu perfume
7) Um caldeirão cheio de agua de seu banho
8) Uma calcinha ou cueca
9)Tudo que há de bom no mundo
10) uma lagrima de crocodilo.


Eduardo Ferreira
@dudusfe
 

2o sorteado:  guilherme bressan

1- Água fria; 
2- Uma orelha de dinossauro;
3- Perfume de alho;
4- Um fio de cabelo de um defunto;
5- Uma gota de sangue da pessoa amada;
6- Uma gota do seu sangue;
7- Um pedaço de um disco voador;
8- 10ml de água da Lua;
9- Dois pêlos do coelhino da Páscoa;
10- Uma dentadura;

Modo de preparo: Coloque os ingredientes dentro de um caldeirão e mexa até ferver.


Nome: Guilherme de Melo Bressan
Twitter: @guibress
 

3o sorteado:  Pah

1- Essência de paixão
2- Notas de humor 
3- Brilho de sorriso
4- Lágrimas de alegria
5- Hálito de baunilha
6- Perfume de Vinho amadeirado
7- Velas Brancas
8- Muito Chocolate
9- Vários Morangos e o principal:
10- Damon

Paola Aleksandra
@pah_aleksandra


Os 3 vencedores ganharam um Kit Círculo Secreto cada!
Favor mandar dados completos p/ o e-mail galera@record.com.br!

Obrigada a todos pela participação!

Bjs da Galera!

Promoção: 10 ingredientes para a verdadeira Poção do Amor


A maratona começou na quinta-feira e tá sendo um sucesso!

Para quem ainda não sabe, do dia 13 ao dia 31 (curiosamente são 13 dias úteis) vai rolar promoção o tempo inteiro! TODO mundo vai poder participar! UHU!

E além das promos, tchan tchan tchan tchan! Que tal uma festa de Halloween da Galera no dia 31 de outubro para fechar com chave de ouro?

A festa vai ser no Rio de Janeiro, então cariocas, se preparem! Para saber mais detalhes sobre a festa, clique aqui.

E não deixe de ler o primeiro capítulo do livro Círculo Secreto!

HOJE, dia 25/10, vamos dar início ao nono dia da Maratona Círculo Secreto! Agora que vocês já aprenderam a criar feitiços-poemas e sabem como se defender de criaturas malignas na noite de Halloween, queremos o segredo de cada um de vocês! Conte pra gente os ingredientes de uma poção do amor! Veja exemplo abaixo:

10 ingredientes para a verdadeira Poção do Amor:

1) 3 fios do cabelo do Damon
2) Caldeirão cheio de água quente usada no banho do lobisomem de True Blood
3) 1 folha de mate
4) Tinta de caneta uni-ball roxa
5) 2 gotas do suor de Johnny Depp
6) 1 ovo de dragão chocado
7) 1 lágrima de fada
8) 1 colher de chocolate derretido (de preferência kinder barra)
9) Uma gota do sangue de Jace (de Instrumentos Mortais)
10) 1 pelo de gato preto

Quais são os 10 ingredientes principais para uma poção do amor? Para participar é só comentar com nome e sobrenome e a sua resposta! No final do dia, às 18h, vamos sortear 3 respostas! 
Valendo um Kit Círculo Secreto para cada um!

Kit Círculo Secreto
: 1 exemplar do livro + bloco + marcador + bottom!

Essa é a nona promo da Maratona Círculo Secreto!

Leia o regulamento para não ficar de fora, participe e volte amanhã para conferir a próxima! 

REGULAMENTO: 

- Seguir o blog da Galera – http://galerarecord.blogspot.com
- Comentar com nome e sobrenome aqui nesse post – 10 ingredientes para a verdadeira Poção do Amor
- Postar a resposta até às 17:59, do dia 25/10
- Só pode comentar UMA vez
- Se divertir
- A Galera Record poderá modificar as regras sem aviso prévio
- Promoção válida para todo o Brasil

18 de out de 2011

Resultado Promoção: Feitiço de Halloween

Peeps, vcs arrasaram nos feitiços, hein?! Tivemos mais de 100 participações! Show de bola!
Fizemos 3 sorteios e cada vencedor ganhou um Kit Círculo Secreto! Parabéns!

Vencedor 1: Luana


Negros jardins florescem na escuridão
Oh céus,entrego-lhe meu coração
E invoco o meu poder seguro
Para que por mim ele se apaixone

A estrela negra da noite surgiu
E um buraco fundo brotou
Ventos do oeste sopraram
E meu amor por mim se apaixonou


Vencedor 2: Giulia e Diego

Entre a luz e a escuridão
Dividido ficará
Que o tirano acorrentado
Possa enfim se libertar

Entregue a ele o destino
Deixe o fogo se alastrar
Não me deixe temer
Pelo tirano que chegará.


Vencedor 3: Leituras vivas

Enquanto esse frio me atormenta
Me cubro com sua pele que me esquenta
Solidão, frio e escuridão
Com você tudo fica uma paixão

Com sua mão fria
Nada acontecia
Seu corpo me entrelaça
E logo o amor nos enlaça.


Parabéns a todos! 
Por favor, vencedores, mandem seus dados completos para galera@record.com.br! 


Bjs da Galera!

Promoção: Feitiço de Halloween

HOJE, dia 18/10, vamos dar início ao quarto dia da Maratona Círculo Secreto e você vai ter que mostrar que sabe fazer poemas... er, digo... feitiços! 


Para participar basta criar um feitiço-poema de duas estrofes (4 linhas cada estrofe) respeitando o tema Halloween e comentar nesse post! Fique à vontade para criar qualquer tipo de feitiço! Divirta-se!

No final do dia, faremos três sorteios entre todos os seguidores do blog que tiverem participando e os vencedores vão ganhar Kits Círculo Secreto cada um!

Veja um exemplo abaixo: 

Na noite de céu escuro
Que venha o poder inseguro
Do mais forte elemento
Damon não será mais meu lamento

Dilacerado está meu coração
Acabe de vez com essa aflição
Fogo, água, terra e ar
Faça ele por mim se apaixonar


Kit Círculo Secreto: 1 exemplar do livro + bloco + marcador + bottom!

Essa é a quarta promo da Maratona Círculo Secreto!
Leia o regulamento para não ficar de fora, participe e volte amanhã para conferir a próxima!

REGULAMENTO:

- Seguir Blog da Galera Record – http://galerarecord.blogspot.com
- Comentar no blog com o seu feitiço até às 17:59 do dia 18/10
- Só pode participar apenas UMA vez
- O poema deve ter duas estrofes e 4 linhas cada estrofe
- Faremos 3 sorteios entre os participantes que vão ganhar um Kit Círculo Secreto cada
- Os três poemas-feitiço serão cadastrados no Tumblr da Galera
- A Galera Record poderá modificar as regras sem aviso prévio
- Promoção válida para todo o Brasil

14 de out de 2011

Papos de sexta: O homem da maçã, por Rafa Fustagno

Pensei muito no que escreveria na coluna dessa semana mas não poderia deixar de prestar aqui uma homenagem ao homem que fez com que um símbolo comum como uma maçã significasse tecnologia. Claro que estou falando do gênio Steve Jobs que nos deixou precocemente semana passada.

Se você lê os Papos de Sexta toda semana certamente o faz de uma das tecnologias que ele não só ajudou a criar como as fez ser parte de nosso dia a dia, tão corriqueiro usarmos que temos dificuldade em lembrar como faziámos antes dessa tecnologia toda existir em nossas vidas.


Sim, sou um pouco saudosa, sou do tempo em que mãe só achava a gente se estivéssemos na casa de alguém porque não existiam celulares, se perdíamos o contato com alguém e não tivéssemos o número do telefone, tínhamos que recorrer às páginas amarelas... não era tão fácil como buscar no Facebook um sobrenome ou amigos em comum e pedir para adicionar .

Ah... era gostoso o tempo em que quem quisesse ter um livro não tinha como baixá-lo na internet, tinha sim que carregar todo o peso do livro retirado da biblioteca e encontrar algum lugar que aceitasse tirar cópias dele todo se a grana estava curta. Sou antiga... ainda gosto dos cds e quase não baixo música, prefiro comprar um livro a um e-book e, sim, admito que compro boxes de seriado só para ter os atores lindos da capinha na estante, tão mais legal do que em arquivos dentro de meu computador!


Então, porque gostar de Jobs e sentir imensa falta dele? Ah! Porque sem ele aquele toquezinho mágico que move coisas na tela do Iphone ainda seria coisa de filme de ficção científica (sim, foi ele que inventou!),  aquele tablet maneírissimo que você atualiza seu blog, twitter... e leva para tudo quanto é lugar? Pois é... não existiria, até mesmo a câmera digital que você usa tem um dedo de Jobs, gosto de vê-lo como o homem que simplificou a vida de muitos. Seus vários produtos com 'i' na frente não são um sucesso à toa, por estarem na moda, e sim por serem inovadores e únicos.

Tenho que confessar que amo um bom computador: tenho laptop, celular, ipod... e obviamente não me imagino sem nenhum deles. Isso tudo me fez lembrar que foi ele o culpado por termos o computador pessoal, aquele que usamos todos os dias e que antes eram exclusivos de empresas, mas ele foi além, ele arriscou e acertou em ousar que qualquer um poderia e deveria ter um computador em casa seja para o trabalho ou fosse para o lazer.


Ele foi pioneiro, merece nossos aplausos e nosso lamento de ter partido tão breve, o homem que fez com que suas ideias brilhantes saíssem de sua cabeça e fossem parar nos produtos das empresas que trabalhou e assim consequentemente em nossos lares. Jobs foi além de sua época, ele foi além do que muitos poderiam acreditar existir. Infelizmente o homem que tanto amava inovar foi vencido por uma das doenças mais antigas do mundo; talvez falte um Jobs na ciência para descobrir a cura da doença que o levou.


Que o mundo nos traga outros gênios porque já estamos sentindo a falta desse! ;)

13 de out de 2011

Resultado Promoção: Manual de sobrevivência do dia das bruxas

Pessoal, foi MUITO difícil escolher a lista mais criativa! Todas foram muito legais e a gente decidiu uma coisa! Vamos premiar uma das mais legais (veja abaixo) e fizemos dois sorteios entre todos que participaram! Que tal?

Assim damos mais chances a todos!

Vcs merecem! <3




VENCEDORA: Idalina Bordotti

1- Colocar bem alto desde cedo a musiquinha do Pônei maldito, assim saberão que você também é do mal e não se preocuparão com você.

2- Usar aquele tempero pronto da vovó que já mistura alho, cebola e tudo que é tempero que cheira tão bem pra nós humanos, mas para os seres do Halloween isso não cheira tão bem.

3- Usar todas suas criaturas estranhas perto de você – no meu caso meu stitch de pelúcia afinal ele é um E.T., o E.T. do Spilberg em miniatura (tenho um que acende o dedo), meus gatos, afinal dizem que eles conseguem ver além do que vemos então servem como proteção.

4- Usar todos os acessórios macabros que tenho, aquele batom preto, pintar unhas de preto também, maquiagem carregada, aquela gargantilha bem dark, usar o sobretudo e fazer um penteado fashion, ajuda a passar a imagem de bruxa ou coisa assim e não vão perceber que sou humana.

5- Usar os gatos pretos de casa e de toda a vizinhança como companhia.

6- Colocar para passar na TV a suas temporadas completas de The Vampire Diaries e seus filmes da série Crepúsculo, além de começar a ler seus livros da coleção toda de Diários do Vampiro, atitudes que os farão pensar que você é um deles.

7- Montar um arsenal de água benta, balas de prata , alho, crucifixos, estaca de madeira, etc, isso assusta qualquer criatura.

8- Usar imagens do show do Slipknot além de colocar também pra tocar e passar na TV juntamente com filmes do Zé do Caixão, as criaturas do Halloween ficarão com inveja e não vão querer aparecer por vergonha, já que mais assustador que o Slipknot não existe.

9- Ir para um show do Justin Bieber, as criaturas não passarão nem perto por causa de toda a gritaria.

10- Participar e ganhar a Maratona Círculo Secreto, as criaturas vão morrer de inveja e vão querer ser iguais a mim para isso viveremos uma amizade linda, onde poderei ensinar a eles todas as minhas táticas.

Idalina Bordotti
@idadarkstar

Parabéns! Favor mandar seus dados completos para galera@record.com.br! Você ganhou um Kit Círculo Secreto!

Primeiro sorteio: Thais Cavalcanti

1) Andar com pão de alho embaixo das axílas para que os vampiros não cheguem perto;

2) Fantasiar-se de Surfista Prateado para evitar os Lobisomens.

3) Colocar um show ao vivo do Falcão cantando "I'm not dog no" para espantar os Lobisomens;

4) Nunca bata na casa da Bruxa do 71 perguntando por 'doces ou travessuras';

5) Ande sempre com o Sam e o Dean (da série Supernatural)! Qualquer dúvida, eles saberão o que fazer. Caso não saiba: Corra para as colinas!;

6) Queimar todos os caixões existentes. Assim os vampiros morrerão de insônia;

7) Fazer um curso intensivo com os Ghostbusters para acabar com os fantasmas;

8) Ressuscitar o Michael Jackson para dançar Thriller em caso de Apocalipse Zumbi;

9) Acabe com todas as vassouras e maças existentes na face da Terra;

10) Ande sempre com um aspirador de pó de bolso caso aquele 'fantasmina camarada' apareça.

Segundo sorteio: Daniela de Moraes

1)Se vestir de barbie, tudo rosa, até lacinho no cabelo e sapatinhos rosa, afinal isso ofusca a visão dos monstros!

2)Comer bastante cebola e alho, assim,quando o vampiro chegar perto é só soltar um grito que ele vai cair de tanto bafo!!!

3)Convidar o pessoal do filme Crepusculo para ficar na sua casa, te protegendo!!!

4)Passar a noite no cemitério, pois eles vão ficar vagando pela cidade e lá é o último lugar que querem estar!

5)Coloque algum CD infantil no rádio e ligue no ultimo volume, nenhum mostro vai passar por perto, só os vizinhos reclamando!!!

6)Convide o Padre da vizinhança pra jantar em sua casa, e fique atras dele o tempo todo!!!

7)Deixe umas carninhas cruas no quintal, só para distraí-los e quando chegarem, solte o pitbul!!!

8)Saia descabelada e sem maquiagem para atender a porta, seja quem for vai sair correndo!

9)Se vista com crucifixos, tire idéia com a Lady Gaga!

10)Se nada disso funcionar, reze bastante, mas coloque um bom par de tenis e corra, corra, corra o máximo que aguentar!

Daniela de Moraes

@Danismoraes

Cada um dos sorteados ganhou um exemplar do livro Círculo Secreto + brindes! Favor mandar e-mail para galera@record.com.br com os dados completos.

Galera,  a promo foi um sucesso! Obrigada a todos pela participação!
Amanhã tem mais Maratona Círculo Secreto! Só ficar ligado no site www.galerarecord.com.br!

Bjs da Galera!

Promoção: Manual de sobrevivência do dia das bruxas

HOJE, dia 13/10, vamos começar a Maratona Círculo Secreto e que tal uma promo de criatividade? Inventar umas coisinhas? Calma! Vou explicar!

É só criar um manual de dia das bruxas com 10 coisas para não ser transformado por nenhuma criatura no Halloween (risos!). Veja o exemplo abaixo!

Para participar é só comentar no post com a sua lista de 10 proteções!
A lista mais criativa ganha um Kit Círculo Secreto!


Kit Círculo Secreto: 1 exemplar do livro + Bloco + marcador + bottom!

Manual de sobrevivência do dia das bruxas
10 coisas para não ser transformado por nenhuma criatura no Halloween:


1) Se fantasiar de pasta de dente, assim nenhuma bruxa suja ia querer chegar perto
2) Comer cinco cabeças de alho para afastar os vampiros
3) Ler um livro de amor em voz alta com direito a dramatização
4) Logo antes de ser mordido por um lobisomem acender a lanterna do smartphone para ele confundir com a luz da lua
5) Aprender toda a coreografia de Thriller para ensinar a um zumbi
6) Cantar a música do elefantinho
7) Fazer desenhos fofinhos em todos os lençóis brancos da casa, assim ao menos vai dar para ver o fantasma
8) Invadir a conta do facebook do Drácula e postar várias fotos dele de calcinha
9) Preparar uma deliciosa carne de cérebro para dar no lugar do seu próprio em caso de apocalipse zumbi
10) Invocar o boneco assassino no corpo da Barbie daquela irmã chata

Essa é a primeira promo da Maratona Círculo Secreto!
Leia o regulamento para não ficar de fora!

REGULAMENTO:

- Ser um seguidor do blog da Galera – http://galerarecord.blogspot.com
- Comentar até 17h, do dia 13/10, no post do blog: Manual de sobrevivência do dia das bruxas
- O autor da resposta mais criativa ganha o Kit Círculo Secreto
- Resultado será divulgado no mesmo dia, 13/10, às 18h
- A Galera Record poderá modificar as regras sem aviso prévio
- Promoção válida para todo o Brasil

7 de out de 2011

Papos de sexta: Vivendo em voz alta, por Frini Georgakopoulos

A coluna da Vivi, há duas semanas, falou sobre inspiração. Ironicamente, a minha se escondeu de mim e não tinha ideia sobre o que escreveria para a primeira coluna de outubro – justamente o mês do meu aniversário e do “feriado” que mais gosto: Dia das Bruxas!. Pedi ajuda para amigos (e até resgate em troca da minha inspiração), e recebi dicas ótimas. Todas anotadas, algo diferente me veio à cabeça, uma pessoa muito especial para mim: meu professor de literatura do ensino médio, De John. Mr. De John (como o chamávamos na escola) é a razão de eu ler como leio hoje. Suas aulas me fizeram descobrir as entrelinhas, a me deliciar em dissecar o subtexto de peças, livros e filmes, e, aos poucos, ajudaram a formar a leitora e, consequentemente, a profissional que sou hoje.

Quando me formei na escola, ele escreveu em meu anuário a seguinte mensagem: “Não seja um idiota descolado. Viva em voz alta”. Até hoje, quando me pego em dúvida sobre alguma decisão, lembro dessas palavras, sorrio e tomo a minha decisão. Até agora, nenhuma me decepcionou. Grandes vitórias – pessoais e profissionais – foram conquistadas devido ao que me ensinou. Toda vez que converso com amigos durante eventos de lançamento de livros e ouço de alguns como eles não foram estimulados a lerem na escola, me entristeço. Para mim, De John foi um guru, uma pessoa iluminada que tinha o dom de iluminar o caminho de seus alunos e fico triste em pensar que nem todo mundo foi privilegiado em ter um professor como ele.

Espero que alguns de vocês, que estão lendo esta coluna hoje, tenham alguém assim em sua vida. Alguém que ame o que faz e que o incentive a buscar sempre mais, a ir sempre além do que está acostumado. Espero também que dêem valor aos professores, profissionais que, às vezes, querem fazer muito mais do que têm condição de realizar. Em um país como o nosso, ser professor é ser herói e eles também precisam de estímulo. Se você ainda está na escola ou na faculdade, não apenas espere que o seu professor seja incrível. Seja você um aluno incrível, motive-o, mostre a ele que você se importa com a aula, que quer aprender.

Além dos anos que tive De John como professor, com aquelas poucas palavras, escritas no último dia de aula, ele me ensinou a confiar em mim mesma, a não ter medo de errar, a rir dos tombos e voltar a levantar, a ser quem eu sou e não a sombra de qualquer outra pessoa. Isso é viver em voz alta.

De John faleceu há quase cinco anos, mas, para mim e para todos cuja vida fora tocada por ele, De John será eterno. Voltando à coluna da Vivi, a pergunta que ela fez foi “o que te inspira?”. Tudo me inspira, porque, graças a um grande professor, tenho os olhos e os sentidos abertos para tudo. Eu gargalho, choro, pago mico, experencio a vida. Eu vivo em voz alta. E você?

30 de set de 2011

Papos de sexta: Pontes de palavras, por Regiane Winarski

Em meus quase quatro anos trabalhando como tradutora, já ouvi várias vezes que a tradução é um mal necessário. Que o tradutor é um escritor frustrado. Que o texto traduzido é um texto falso. Mas tenho que discordar dessas ideias.

Como leitora ávida, antes mesmo de optar pela profissão de tradutora, posso dizer que o que me encanta são histórias. Quando comecei a ler Monteiro Lobato, aos 7 anos, nunca parei para pensar na existência de outras línguas. Quando fiz o upgrade dos livros infantis para os best-sellers que meus pais tinham em casa, descobri outros países, outros mundos, lendo livros traduzidos. Fui levada à Inglaterra de Arthur Conan Doyle e Agatha Christie, aos Estados Unidos de Stephen King, ao confinamento de Anne Frank.  De que outra forma eu poderia ter conhecido Kafka, Dostoiévsky, Kundera, Camus, Zafón?

Por esse motivo, contesto quem diz que a tradução é um mal necessário. Como ver como um mal a capacidade de tornar uma bela história acessível a quem não domina a língua na qual foi escrita? É claro que, assim como em qualquer profissão, há bons e maus profissionais, os que buscam se aprimorar e os acomodados, os que encaram apenas como sustento e os que amam seu ofício. Mas o tradutor é o operário invisível que constrói a ponte entre o leitor e o escritor estrangeiro. Dificilmente o tradutor não é um amante de livros, embora nem sempre consiga trabalhar com o gênero de texto de que gosta (sou uma sortuda nesse aspecto). Em geral, acho que posso dizer que o tradutor ama as palavras, as construções, se encanta com a beleza dos sons e dos encaixes, adora trocadilhos e se frustra com piadas intraduzíveis e, mais do que tudo, quer que o leitor daquele livro sinta as mesmas emoções que ele ao lê-lo pela primeira vez (ao menos quando o livro é bom, rs).

O bom profissional sabe que precisa entender a voz do autor para poder transportá-la para sua língua e que deve interferir o mínimo possível. Quando interfere (pois duas línguas nunca são um par perfeito, onde há correspondência em uma para tudo que existe na outra), faz isso buscando se manter fiel ao autor e à natureza do texto. O bom tradutor também precisa dominar o português, escrever com correção, ter uma boa base cultural, ter disposição para abrir mil dicionários e gramáticas quando precisa (Wikipedia não vale!), ter paciência para pesquisar as coisas mais loucas, ter humildade para admitir que não sabe tudo, não ter vergonha de perguntar e não ter preguiça. O cérebro vive alerta, mesmo quando parece desligado. (São os momentos em que tenho as melhores ideias!) E, ainda que não ame o tipo de texto com o qual trabalha, o bom tradutor precisa lembrar que sua assinatura acompanha seu trabalho e que ele é seu cartão de visita, produto do seu esforço e que deve ser o melhor que ele é capaz de fazer.

Tenho muito orgulho do meu trabalho e comemoro o dia de hoje com alegria. Desejo muito sucesso aos meus colegas de profissão e torço para que cada vez mais os leitores não percebam o nosso trabalho enquanto leem um livro. Quando um leitor aprecia o texto de um autor sem perceber o trabalho do tradutor, isso quer dizer que esse trabalho foi bem-feito. Mas passar despercebido não quer dizer ser esquecido. Por isso, viva o dia do tradutor!
-------

Regiane é colaboradora da Galera Record e já traduziu vários títulos, dentre eles Swoon - amor além do tempo, Dezesseis luas, Quando cai o raio, Insaciável e Dezessete luas.

O Papos de sexta hoje é extra e especial em homenagem aos tradutores! Feliz dia do tradutor! =)

23 de set de 2011

Papos de sexta: Clube do livro, por Garota it

Na semana passada eu fui para São Paulo – sou de Santa Catarina – e fiquei lá por dois dias. O motivo principal foi o evento que a Galera Record promoveu para blogueiros com a Lauren Kate. Mas apesar de o evento ter sido ótimo, o que eu mais gostei da viagem foi poder conhecer e falar com pessoas sobre o que eu gostava - aí não gerava aquele clima de não saber o que falar, sabe? Pessoas que eu só conhecia pela internet e quando falei pessoalmente a conversa simplesmente fluía.


Conheci pessoas maravilhosas - blogueiros ou não - que, com certeza, tornaram a experiência ainda melhor. Infelizmente, não pude ir para à Bienal do Rio, e imagino que as emoções em uma Bienal sejam ainda mais intensas, já que as muitas pessoas que estão lá curtem... LIVROS! Como foi a primeira vez em um evento literário eu achei tudo muito mágico e maravilhoso, e não vejo a hora para curtir isso de novo!


Depois disso eu sempre me pego pensando que há várias pessoas que não tem a oportunidade de conversar pessoalmente sobre a leitura. E, na maioria das vezes, não é por falta de pessoas com gostos em comum, mas sim porque as pessoas estão escondidas.


Um belo exemplo é o Clube do Livro da minha cidade. As meninas que começaram (hoje blogueiras) não tinham grandes pretensões e não imaginavam que o grupo cresceria tão rápido. Agora o clube está perto de completar um ano e conta com mais de 20 membros (ativos). Pode parecer pouco para alguns, mas em uma cidade pequena como Tubarão (quase 100 mil habitantes), isso é significativo, já que até pouco tempo o clube não tinha nem local para os encontros (atualmente é na Academia de Letras da Cidade).


A maioria das grandes capitais possui um Clube do Livro, sendo que o do Rio de Janeiro bomba em todos os encontros. Se na sua cidade não tem, que tal tomar a iniciativa? Utilize a internet a seu favor e pesquise pessoas que gostem de ler e convide para formar um grupo. Compartilhem experiências, indiquem livros, exponham suas ideias. É fato, você vai se apaixonar ainda mais por leitura.

16 de set de 2011

Papos de sexta: Espiões das ideias, por Vivi Maurey

Tudo começa com uma fagulha, depois caminha para a explosão. Se não explode naquele momento é pq ainda faltam algumas coisas. Aí é só jogar mais lenha e álcool. É assim que funciona a minha cabeça. E a analogia com fogueira ou fogo é pq sou do signo de áries e nada mais compreensível, certo? Comigo é assim! Se é fogo funciona, se não é...

Pausa: Se vc ainda não entendeu é pq deve ser do signo de ar, risos.

As ideias costumam chegar tudo de uma vez. Procurando ou não por elas, uma massa de ingredientes praticamente é jogada em cima de mim; o tempo todo. Se não anoto, vou perdê-las. Eu sei pq já aconteceu! Mas elas voltam... por isso não me desespero.

Mas as ideias que funcionam... aquelas que significam alguma coisa, são reflexos do que a gente vê: relacionamentos. Achei engraçado quando perguntada em que se inspirava para escrever os livros, Lauren Kate respondeu que cada um tem a sua inspiração: vampiro, anjos, amor, medo, relacionamentos... e a resposta dela foi 'pessoas'. E me identifiquei tanto com isso, pq desde pequena gosto de observar as coisas e a maneira como as pessoas falam, o que elas fazem com a mão enquanto contam histórias, os olhos se brilham ou não, se ficam apagados dependendo do assunto, o tom de voz, as respostas e as reações... Somos espiões das ideias.

Eu faço isso e admito que os verdadeiros donos das ideias são as pessoas... e quem as observa é que vive roubando coisas e leva o crédito, risos. Mas observar as pessoas não é tão invasivo como parece. Pode parecer tolice, mas quanto mais vejo como as coisas são, mais aprendo com os outros e comigo mesma. É até simples. A modelagem é apenas uma consequência.

Mas como eu disse antes... é uma combustão pra mim. Sair na rua e ver pessoas é sempre uma fonte de inspiração. E imagina 'sentir' isso todos os dias e nem sempre ter um papel ou caneta (ou meu Evernote no celular como ultimamente), rs.

Para um escritor ou aprendiz de (acho que me encaixo no segundo ainda, né?), chega a ser frustrante explodir - ou seria implodir? - e continuar implodindo sem ter para onde expandir essas ideias.

Bom, enquanto isso... vou observando mais e mais, alimentando minha gaveta espiã!

E você? O que te inspira na hora de escrever? Comente aí!

Bjocas,

Vivi 

14 de set de 2011

Resenhas do Clube em Série: Poder dos cinco, de Anthony Horowitz


Quer saber a opinião dos leitores de Poder dos cinco, de Anthony Horowitz?
Recebemos os comentários e vamos compartilhar com vocês!


“Anthony Horowitz escreve de uma maneira muito intensa, e a partir do momento que você começa a ler o primeiro livro dessa série você não consegue parar. Fiquei muito aflita acompanhando os personagens em seus dilemas que pareciam não ter fim! Amei mesmo, principalmente por causa dos conhecimentos adquiridos, o autor nos ensina muitas coisas com seus livros!"
(Laila Galvão)


"Uma história arrebatadora, repleta de mistérios e magia. Sonhos sem explicação, mortes inesperadas, segredos obscuros e portais amaldiçoados. Narrativa leve e clara, apresentação gráfica impecável, leitura perfeita para todos os amantes da literatura fantástica. O Poder dos Cinco é tão instigante quanto as outras séries de sucesso atual. É simplesmente fascinante. Recomendadíssimo!”
(Priscilla Santana)


"Nunca havia visto uma história com a dose exata de suspense, assuntos sobrenaturais, e o clímax vêm no ponto certo também. Anthony Horowitz consegue fazer uma narrativa incrível, com personagens maravilhosos (confesso, que vez ou outra me dava vontade de ser o Matt :x), fora o cenário que em certa parte é em Londres, cidade que eu amo! Recomendo pra todo mundo a série O Poder dos Cinco!"
(Carolina Araújo) 

E então, pessoal, gostaram das opiniões das leitoras? O próximo será em breve! Fique de olho no blog para participar!

Bjs da Galera!

9 de set de 2011

Papos de sexta: A proliferação dos blogueiros, por Rafa Fustagno

Tenho um amigo que é meu companheiro de Bienais; ele foi comigo em várias. No sábado, ele resolveu me acompanhar na maratona das palestras e filas de autógrafos. No caminho ele começou a fazer perguntas: "Nossa você agora tem blog né? E mandou fazer botton, marcador, ecobag... está se profissionalizando", eu ri porque pensei : "Como assim ele nunca viu isso?"

Mas aí lembrei que em 2009, na última Bienal que ele me acompanhou, eu não escrevia para blog nenhum; na verdade, se alguém tinha blog quase não falava dele, não tinham blogs literários escolhidos como veículos oficiais de cobertura do evento... mas fiquei pensando e não disse nada porque até então nem eu havia parado para pensar nisso.

Chegando no primeiro pavilhão encontrei umas cinco amigas (obviamente todas blogueiras), elas entregaram a ele marcadores do blog e falaram: "Entre, siga, comente", momento dele me olhando e eu sabia que eu devia explicações: "Então, é assim: os blogs tem seguidores, vc vê quantas pessoas o acompanham, tem blog com sete mil seguidores, com três mil e alguns, outros começando a engatinhar com menos de cem..."

Ele balançou a cabeça e disse: "Ah, o seu tem quantos?" Eu disse: "Não tenho blog próprio, escrevo colunas". Claro que ele perguntou por que. Respondi na hora: "Blog não é fácil de manter, tem que estar sempre atualizando, tem que tentar aumentar as parcerias com as editoras, criar promos, estar sempre em contato com os seguidores; ter blog é se doar, é tirar do próprio bolso muitas vezes para manter ele no ar e gastar uma boa grana nos correios, por isso mesmo é comum um blog ser de duas ou mais pessoas para darem conta de tantas tarefas."


Curioso como ele sempre foi, ele disse: "Ah, mas então as editoras pagam para vocês lerem os livros deles?" Fiz que não com a cabeça, expliquei que a graça estava em conseguir livros para resenhar, de preferência um para lermos e outro para fazer uma promoção, e, lógico, se a editora mandar marcadores e bottons então a promo será um sucesso! Mas ter blog não pode ser só pelo intuito de ganhar livros, as pessoas não imaginam como o que escrevem podem influenciar quem lê; blog é uma troca de experiências do que se leu e do que ainda vai ler."


Ele continuou me olhando e dificultou as coisas: “Ok, então se todo mundo pode ter um blog, o que diferencia um de ser um sucesso e outro de não ser?” Eita que nem eu sei a fórmula mágica, mas respondi que imaginava que era primeiro pela simpatia da dona, depois pelos número de promoções que tem no ar e com isso o número de editoras e autores parceiros, depois completei que o boca a boca na distribuição de marcadores e outros mimos com o nome do blog se fazia diferenciar...


Já estávamos no pavilhão azul quando vimos mais amigas blogueiras até de outros estados na fila para o Café Literário. Ele ficou impressionado como em um evento em que eu costumava falar com menos de 5 pessoas conhecidas, cumprimentei na frente dele - acho - mais de 60! Tive que concordar com ele que as coisas mudaram muito em apenas dois anos! Hoje em dia todo mundo é blogueiro, todo mundo sente o prazer de resenhar, de conversar com quem ama ler tanto quanto eles, e também de verificar quantos comentários teve o que postou. Todos sabemos que sucesso de post é número de comentários... bem, todo mundo menos meu amigo, que se assustou com as mudanças na Bienal desse ano e ao se despedir disse: "É, pessoas como você se proliferaram!"

Não sei se acredito... acho que sempre existiram, só precisavam de uma página na internet para colocarem no ar toda essa paixão que estava reprimida! E se você se identificou com esse texto... comenta aí! ;) (rs)

2 de set de 2011

Papos de sexta: Três prédios, milhares de pessoas, uma paixão, por Frini Georgakopoulos

A fila de carros e ônibus ainda não tomou a frente do primeiro prédio. Enquanto o carro é estacionado, enquanto os passageiros descem do coletivo, os olhos estão vidrados na porta de entrada. Eles não piscam. O prédio é imenso e todos sabem o que ele abriga. A cada passo dado – devagar no início e quase uma corrida à medida que a porta se aproxima -, a ansiedade no peito de cada um se torna quase tangível.

Dentro, somos abrigados do sol, mas não do calor, que domina o local. Mas o sorriso estampado no rosto é tão largo, o frio na barriga é tão bem-vindo, que o calor passa a ser integrante do ambiente, mais um elemento que caracteriza a experiência e que, por mais que desejássemos ser atenuado, não invalida a situação.

Ao passar pela catraca da entrada, os olhos sobem ao teto e os lábios se partem em um silencioso “Uau!”. Espaços lindos, convidativos e não demora muito para nos atrapalharmos. Será que devo sacar o bloco de autógrafos, a máquina fotográfica ou a carteira primeiro? A cada passo, um rosto conhecido, um abraço apertado e vários “você já pegou a senha para tal evento?”, “a fulana já está na fila. Vamos tentar sentar juntas?” e “segura a minha bolsa porque preciso correr naquele estande a-go-ra!”.

Fila. Fila para todos os lados, mas isso também faz parte da experiência. Muitas vezes é uma das melhores partes, pois amizades são feitas nas filas, pessoas se reencontram, confraternizam. Já presenciei – e fa-to que vou presenciar novamente – até aniversários serem comemorados na fila. E rola uma estratégia! Um grupo guarda lugar enquanto outro compra comida. E nada de saladinha! Para aguentar o dia todo, tem que ter sustância! A dieta fica suspensa e dá lugar a alimentos mais ... digamos ... fortes. Água é preciosa nesse evento e deve ser consumida durante o dia todo. Afinal, o calor é grande e ter queda de pressão ou desidratação significa perder um autógrafo.

De repente, ouve-se uma gritaria! É ele! É ela! AimeuDeusvoumorreragora! Carrinhos de golfe passam rapidinho, dirigidos por pessoas rindo horrores e não acreditando que uma pessoa pode causar tanto alarde. Gritaria, correria, mas sempre um ajudando o outro. Nada de empurra-empurra! Então ele ou ela saca uma caneta e .... todos gritam mais ainda!

Não, não é o Rock in Rio. É a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que começou ontem e que já habita o nosso calendário desde o final da última. Lá, ou você escreve ou você lê. Ninguém dubla ou se apoia em dançarinos. É você e o autor e só. Todos amamos as palavras e é por elas que enfrentamos trânsito, calor, filas. O único elemento inebriante é o entusiasmo. As estrelas são autores, que usam as próprias palavras para descrever o que nós – às vezes, tão longe deles – sentimos.

Espero encontrar todos por lá! Curtam os estandes (que estão LINDOS!), comprem muitos livros, tirem muitas fotos, façam amizades, tietem seus autores preferidos, conheçam autores novos e se deixem levar pelo conhecimento, aventura, romance, suspense e até pela auto-ajuda! Aqui, todos os livros ajudam. Espero vocês lá!

*Frini Georgakopoulos mediará a Conexão Jovem com Lauren Kate e não consegue parar de sorrir por causa disso. :)

29 de ago de 2011

Resultado Clube dos Primeiros Leitores: LA Candy, Lauren Conrad

 
*Rufem os tambores.... dun dun dun dun dun duuuun....
E os vencedores desta edição foram:

Anna Paula Cardoso da Silva - @annakawaii
Clícia Golias Godoy - @Clicia_Godoy
- Cibele Louise Pruner Frahm - @cibelefrahm

Parabéns!!! Cada uma de vocês ganhou um exemplar do livro LA Candy para fazer a resenha e  brindes sortidos da Galera!!

Mandem e-mails para galera@record.com.br com os endereços completos de vocês para mandarmos os prêmios, ok? ;)

E quem não ganhou, não desanima! Em breve teremos mais promos e Clube dos Primeiros Leitores! É só ficar ligado nas nossas mídias: twitter e facebook!

Beijos da equipe da Galera e até a próxima!