16 de set de 2011

Papos de sexta: Espiões das ideias, por Vivi Maurey

Tudo começa com uma fagulha, depois caminha para a explosão. Se não explode naquele momento é pq ainda faltam algumas coisas. Aí é só jogar mais lenha e álcool. É assim que funciona a minha cabeça. E a analogia com fogueira ou fogo é pq sou do signo de áries e nada mais compreensível, certo? Comigo é assim! Se é fogo funciona, se não é...

Pausa: Se vc ainda não entendeu é pq deve ser do signo de ar, risos.

As ideias costumam chegar tudo de uma vez. Procurando ou não por elas, uma massa de ingredientes praticamente é jogada em cima de mim; o tempo todo. Se não anoto, vou perdê-las. Eu sei pq já aconteceu! Mas elas voltam... por isso não me desespero.

Mas as ideias que funcionam... aquelas que significam alguma coisa, são reflexos do que a gente vê: relacionamentos. Achei engraçado quando perguntada em que se inspirava para escrever os livros, Lauren Kate respondeu que cada um tem a sua inspiração: vampiro, anjos, amor, medo, relacionamentos... e a resposta dela foi 'pessoas'. E me identifiquei tanto com isso, pq desde pequena gosto de observar as coisas e a maneira como as pessoas falam, o que elas fazem com a mão enquanto contam histórias, os olhos se brilham ou não, se ficam apagados dependendo do assunto, o tom de voz, as respostas e as reações... Somos espiões das ideias.

Eu faço isso e admito que os verdadeiros donos das ideias são as pessoas... e quem as observa é que vive roubando coisas e leva o crédito, risos. Mas observar as pessoas não é tão invasivo como parece. Pode parecer tolice, mas quanto mais vejo como as coisas são, mais aprendo com os outros e comigo mesma. É até simples. A modelagem é apenas uma consequência.

Mas como eu disse antes... é uma combustão pra mim. Sair na rua e ver pessoas é sempre uma fonte de inspiração. E imagina 'sentir' isso todos os dias e nem sempre ter um papel ou caneta (ou meu Evernote no celular como ultimamente), rs.

Para um escritor ou aprendiz de (acho que me encaixo no segundo ainda, né?), chega a ser frustrante explodir - ou seria implodir? - e continuar implodindo sem ter para onde expandir essas ideias.

Bom, enquanto isso... vou observando mais e mais, alimentando minha gaveta espiã!

E você? O que te inspira na hora de escrever? Comente aí!

Bjocas,

Vivi 

8 comentários:

Caçadora de Livros disse...

Fatos que aconteceram comigo, que aconteceram com pessoas próximas ou até mesmo sonhos. Quando é expressivo a imaginação corre solta ^^

Iris disse...

Sem dúvidas são as pessoas. As histórias entreouvidas na fila da loteria, no ônibus... O modo como alguém fala ou se mexe, quando alguém conta uma coisa sobre sua vida. Eu sempre guardo isso na cabeça, algum momento eu acabo usando até me lembrar que foi alguém que me inspirou àquilo. *0* As pessoas são as mais inspiradoras, sem dúvidas \o/

Anônimo disse...

"O que te inspira" é muito clichê, mas necessário. Acho que a pergunta melhor seria "de onde você tirou a ideia para isso ou aquilo". Inspiração é coisa do dia a dia, do sempre, do nunca, do quase a todo momento. Já a ideia chega com o ar de "OIIIÊEEE! ME ESCREVE AÊ!".

O que me inspira é um pouco de tudo: pessoas, situações, sonhos, desejos, vontades, raivas, tristezas. Mas as ideias ... ah, elas chegam do nada e do sempre, sem eu esperar ou depois de muito trabalho e para cada uma há uma história. Uma história que gera uma história para contar :)

beijocas, Frini (filosofando também. Culpa TUA, Vivi! HAHAHA).

Igor Gouveia disse...

Ah, gostei :}

Igor Gouveia
http://25conto.blogspot.com/

Raffafust disse...

Oi Vivi

o que me inspira são sempre fatos..as vezes um momento que paro e penso...precisa ser perpetuado e aí ou escrevo sobre ele ou bato muitas fotos...sempre com uma caderninho, caneta e uma máquina na bolsa!
acho que nem paramos mt para pensar no como fazemos ne..simplesmente fazemos!

Bjão

janda disse...

Isso faz de vc uma profiler. Podia pedir emprego no Quântico e trabalhar em Criminal Minds. :)

Ѽ Michelle Ѽ disse...

Tenho inspirações em diversos momentos, então acredito que a minha resposta para a sua pergunta seria exatamente isso: momentos.
Vejo pessoas na rua e analiso as situações em que se encontram, o modo de agir, o que estariam pensando. Sonho com coisas que imaginaria sendo reais, e então as escrevo. Às vezes, tenho a sensação do famoso "E se..." e então imagino se a idéia que estou tendo não poderia ser um momento real, do cotidiano de qualquer um e corro pro computador e tento expô-las.
Não sei se expliquei ou confundi, mas é assim que me vejo ao escrever. Gosto de pensar em que os momentos que vivemos influenciam nas idéias. =P

Bjusss
Mi - Viciados Pela Leitura

Maisa disse...

Olá Vivi!
Encontrei seu blog por acaso,e confesso que estou adorando!;)

Nossa,que bacana seu post:"o que te inspira na hora de escrever?" é realmente uma pergunta profunda.

Agora...o que me inspira? VIVER ! Pois enquanto vivemos temos acesso a um pacote completo de sentimentos e emoções,da qual usufruimos dia-a-dia durante a nossa vida em diversos momentos e com diversas pessoas. Viver é uma dádiva!!!

Um beijo.
Mah