16 de dez de 2011

Papos de sexta: A arte de NÃO saber dizer NÃO para frilas, por @vivimaurey

Um parecer, uma revisão, um copidesque... não são coisas que podemos resolver em 2 dias – ou em 15, se isso lhe interessa. Claro que as editoras não são maldosas e nos dão prazos razoáveis. Até porque não somos obrigados a dizer sim, aceitamos o prazo de acordo com a nossa possibilidade. Que isso fique claro. Ouviu, Srta Viviane Maurey Inconsciente? Só aceitamos quando podemos dar conta! Certo? Errado!

To até dando aula disso! Juro! Por mais ocupada, com milhões de pendências, tentando escrever o livro, resolvendo assuntos de casa, lidando com estresses familiares, parece que sempre tem um espaço no estômago para um sorve... digo, frila.
É impossível dizer não. Primeiro: É dinheiro. Segundo: É o trabalho que você gosta de fazer (seja escrever parecer, seja revisar ou copidescar). Terceiro: É aquele livro que vc tá LOUCO para ler e te dão a chance de trabalhar nele. É desesperador, mas é a realidade.

Quando a gente pega um frila desse, insistimos em dizer: Não pego mais! Chega! Depois desse vou tirar férias de frilas! 2 dias depois você recebe do correio ou do boy o próximo frila. Não dá, viu?! É uma relação de ódio e de amor que só quem faz entende.

É um vazio sabe... que vem quando o frila acaba. Não é só ‘puxa, to sem trabalho pra fazer’ ou ‘puxa, de onde vem o dinheiro agora?’. É mais do que isso! É um buraco que nem twitter ou facebook conseguem preencher. É um vira-tempo congelado. É um chocolate amargo sem qualidade, é um bolo seco, é um sorvete derretido, é... ok. Chega! To dramatizando pq to com fome. Percebe-se, né?

Ou seja, terminei um frila recentemente e estou nesse limbo. Não posso me dar ao luxo de pegar outro agora, enquanto não escrever pelo menos até a metade do meu livro, mas será que vou conseguir?

Acho que to precisando de ajuda profissional, risos. I'm crazy!

6 comentários:

Felipe Fagundes disse...

O que é um "copidesque"?

EMERSON DEL SENT disse...

só sei q se alguém encontrar um candidato a escritor bem resolvido e sem esse tipo de conflito, só pode ser o Paulo Coelho: ossos do 'difício', companheira...

Anônimo disse...

Normal se sentir dividida assim, Vivi. Afinal, enquanto você não fica rica com o seu livro, é importante manter as contas pagas com os livros dos outros, né? Vai dar tudo certo :)
beijão! Frini

Carol disse...

Respira e toma um sorteve :) hahaha
Mas sério, entendo essa coisa de correr em círculos quando tem e depois que passa ficar pensando "next?".

Raffafust disse...

Vivi

Adorei seu texto...tenho uma amiga que tb é viciada em frila e sente vazio quando tá de férias..hahahah

Bjos

Rafa

Luks Vieira disse...

Estou numa situação aparente ( é um vício..rs), só sorvete resolve...kkk.
Att.,
Luks