19 de mai de 2014

Tons da Galera: A Hora e a Vez dos Normais

Era quase inevitável. Depois de febres como o color-block nos fazendo usar as cores mais fortes e impactantes dos últimos tempos (juntas), da ascensão do estilo kawaii fazer adolescentes japonesas saírem de casa como bonecas e cobertas de estampas de cupcakes e hambúrgueres, e de esquisitices como os sapatos esfregão da Céline, a moda agora é ser normal. Ou, melhor, normcore.

Básico, discreto, simples, sem estilo. Chique agora é usar cores neutras, peças básicas, pouca estampa. Cool é de vez em quando esquecer a maquiagem (criando o movimento #nomakeup nas redes sociais), nem muitos ou grandes acessórios. Mas em vez de apenas uma tendência, o normcore pode ser visto como mais um consequência da crise, como uma procura pelo ideal, peças mais bem-feitas e de maior durabilidade, cores que sempre serão atuais, itens que podem durar quase uma vida inteira. Mais qualidade, melhor design, menos quantidade. Deixar de representar um só grupo e poder mergulhar, mesmo que momentaneamente, no meio social que se quiser.

O normcore em imagens
A tendência começou a ser notada em grandes centros urbanos como NY, quando os exageros das blogueiras de semanas de moda começaram a virar motivo de piada, e os habitantes mais cool da cidade começaram a se misturar à multidão de turistas em modelitos cada vez mais sóbrios e básicos. Jeans, t-shirt lisa, tênis branco, um casaco ou tricô preto, tudo sem marca nem logotipos aparentes. Pense em Steve Jobs, Obama e Jerry Seinfeld. Pense em Gap e na Adidas do início dos anos 1990 e nos temidos mom jeans da época. Pense em Uniqlo. Pense em Tina Fey. Pense nas roupas que seu pai usa. É por aí.

Ícones normcore: Obama, Jobs, Seinfeld e (gasp!), mom jeans
A atitude é quase como se assumir essa normalidade fosse mais cool do que tentar se diferenciar, se destacar, ser autêntico. Até a próxima moda. E, enquanto isso, Anna Dello Russos da vida sempre existirão para alegrar as nossas vidas. E, claro, testes do buzzfeed, até para saber se você é normcore.

Nenhum comentário: