17 de nov de 2014

Tons da Galera: São Paulo Fashion Week

Com a constatação oficial que o Fashion Rio rodou, pelo menos para edições de inverno (e, creio eu, que em breve as de verão irão pelo mesmo caminho), ficamos com a firme e forte São Paulo Fashion Week como nossa semana de moda oficial.

Entre os destaques, a irreverente Amapô, fez uma auto-homenagem a seus 10 anos. A marca fez uma releitura dos grandes hits de suas coleções. Referências dos anos 1970, 1980 e 1990, com modelagem grande e pedrarias e metais no estilo "ostentação".

Já a Acquastudio apostou no cima festa e "Neobarroco" com brocados, jacquards, rendas e bordados com pedraria e aplicações de flores, tons claros e dourado.

A TNG estreou no SPFW, também comemorando aniversário, 30 anos da marca, e apostou em jeans elaborado e alfaiataria moderna. A coleção foi inspirada nas roupas dos trabalhadores de minas do início do século XIX, com com novas técnicas como lavagem de resina e barro, e desgaste transparente, além das aplicações de bordados com fios tweed e patchwork com diferentes tipos de denim. Macacões e jardineiras, saias mídis e longas, parcas capas, calças skinny, trench coats e casacos, tons de areia, marrom, marinho e índigo.

Outro destaque foi a Ellus 2nd Floor inspirada pela cultura local da Islândia, com padrões em malhas jacquard com motivos invernais de paisagens montanhosas, flores congeladas, e uma cartela de cores em tons de azul, branco e vermelho. Materiais como o neoprene jeans, lã e tricô também estiveram presentes.
TNG, Amapô, Acquastudio e Ellus 2nd Floor
Falando em tricô, a Doisélles, conhecida por seu trabalho social — tricô e crochê feitos por detentos de penitenciárias de Juiz de Fora e da grande Belo Horizonte — também marcou presença. Ela levou sua trama para o inverno 2015 da Iódice, que esteve de volta ao evento. Ao todo foram produzidas 20 peças de tricô. O grupo formado por oitos presos da penitenciária Professor Ariovaldo de Campos Pires faz parte do projeto Flor de Lótus, criado em 2009 pela estilista com o intuito de ensinar aos detentos as duas técnicas para incluí-los socialmente.

Vale a pena ver o documentário dessa iniciativa aqui.

Tendo acabado de voltar de NY, onde todas as vitrines já exibem as suas coleções de outono/inverno, foi legal perceber que nossas grifes não estão copiando o que está sendo feito lá fora, tudo que vi aqui na SPFW foi bem diferente e autêntico, uma excelente notícia para o nosso mercado!

No próximo post, as novidades pescadas em NY!

Até mais!

Nenhum comentário: