5 de set de 2014

Papos de sexta [Especial!]: Parabatai literária

Há exatamente um ano, escrevi uma coluna aqui no blog da Galera Record intitulada “Como passei a não mais odiar Cassandra Clare. Hoje, 365 dias depois, reforço tudo que escrevi ali e ainda tenho mais a acrescentar.
Para saber do meu histórico com Cassie, basta ler a coluna que linkei acima, mas não é sobre o passado que quero falar, mas sobre o presente. Como mencionei no texto, me apaixonei pela trilogia “Peças Infernais” porque minha parabatai e também colunista da Galera Record, Tita Mirra, martelou na minha cabeça que eu gostaria mais de Will do que de Jace. Na verdade, acho que ela é ciumenta e não quer dividir Jace-Garoto-Enxaqueca com ninguém :)
Enfim, li, me apaixonei e larguei no passado todo o pré-conceito que tinha quanto a autora. A vida era boa até que um desafio me foi lançado em forma de convite: mediar as palestras que ela daria na Bienal de São Paulo. Minha primeira reação foi “CLARO! Mas a Tita não vai?”
Parabatai é isso, é fazer tudo pelo outro e essa chance tinha que ser dela antes de ser minha. Foi a Tita quem me fez dar uma chance a Cassie, foi pelos olhos dela que vi Jace de uma outra maneira. E, sim, me apaixonei por Will (e por Jem) porque ela me apresentou a eles. Mas a vida não é justa como queremos que seja, e Tita não pôde estar com Cassie na Bienal e eu fui. Fui muito feliz e dei o meu melhor, mas o coração apertou como geralmente acontece quando a distância entre parabatai aumenta. “Tita tinha que estar aqui”, pensava a todo momento.
Foram cerca de três mil Caçadores de Sombras a cada evento! Sabe o que é segurar uma galera dessa para que tudo saia correto e todos se divirtam? Sem contar que a maioria é adolescente e a totalidade é completamente fã. Ou seja, são febris de tão apaixonados por Cassie e seus livros. Lidar com tudo isso é BIZARRO! Foi muita reza pra Raziel para tudo dar certo!
E deu! Pude interagir um pouco com Cassandra Clare dentro e fora do palco e vi como ela foi atenciosa com os fãs e muito profissional. Adorei a experiência em um nível assim épico! Mas e Tita? Uma das perguntas que fiz a Cassie durante o evento foi enviada pela Tita e quando mencionei que a pergunta era da minha parabatai, que é muito fã, mas que estava no Rio, foi um “aaaaawwwwwnnnnnn” coletivo, inclusive da Cassandra. E cadê Tita para dividir tudo isso????
Eu estava no Rio de Janeiro, mas pude sentir a vibração dos fãs através dos laços de parabatai, e exatamente por isso, tive a certeza de estar muito bem representada. Me emocionei ao saber que participei de alguma forma, mesmo que através de uma pergunta feita à Cassie, e me frustrei um pouquinho com a resposta de que meu querido Jace não fora baseado em alguém de carne e osso (pois pretendia pedir o telefone do moço).
Passei o primeiro fim de semana da Bienal na maior ansiedade, acompanhando tudinho pelas redes sociais, sem conseguir dormir direito. Quando a segunda-feira chegou, eu e centenas de Caçadores de Sombras madrugamos em frente ao shopping. Passamos horas em pé na fila, muitos debaixo de sol, o que fosse preciso para conhecer quem criou os garotos Herondale (sim, porque Jace foi meu primeiro amor, mas depois me apaixonei por Will e agora estou "in love" por James).
A interação entre os fãs foi muito bacana. Muitos lutavam para conter o choro, enquanto eu disfarçava meu nervosismo com a tagarelice habitual. Eu teria enganado a todos, não fosse pelas mãos tremendo e pelo branco momentâneo, justamente quando me aproximei da autora. Felizmente, fui poupada pela editora-executiva da Galera Record, que cuidou das formalidades e me apresentou à autora. Pelo Anjo, foi um dos melhores momentos da minha vida!
Trocamos algumas palavras em inglês. Eu disse que era fã de longa data (não disse que era uma fã antiga porque denunciaria minha idade), que compareci ao lançamento de Cidade dos Ossos no Rio de Janeiro e, desde então, estive a frente dos demais encontros de fãs da série (o curioso é que o primeiro evento foi comandado pela Frini, que me passou o bastão e selou nosso destino como parabatai).
Quando Cassie soube que eu era colunista da Galera Record e que a maioria dos meus textos tratava de seus livros, ela respondeu: “Continue fazendo isso, pois está dando resultado. E, se você precisar de qualquer coisa, me avise.” Mas conhecer você era tudo o que eu precisava, Cassie.
Nessa mesma segunda-feira, eu ainda estava em São Paulo e fiquei, desde manhã até tarde da noite, em busca de informações sobre como estava o evento e se a Tita tinha sobrevivido ao encontro com Cassie! (risos). Raziel ouviu nossas preces novamente e correu tudo mais do que bem!

E foi assim que três intensos dias com Cassandra Clare aconteceram: ela, sem saber, uniu duas mulheres com coração de meninas, que se apaixonaram por personagens de épocas diferentes (mas com o mesmo sobrenome) e que, a partir de um vínculo literário criaram laços de amizade, de cumplicidade, de parabatai. E todo mundo sabe que o que um livro une, ninguém separa :)

7 comentários:

Tita Mirra disse...

Faço questão de ser a primeira a comentar! rs
Frini, em pouco tempo vc se tornou uma pessoa essencial na minha vida, alguém em quem eu posso confiar, que me escuta e me consola ou puxa minhas orelhas, se necessário! rs
"Faça-me assim o Anjo, e outro tanto,
Se outra coisa que não seja a morte me separar de ti."
Adoro vc ;)

Frini Georgakopoulos disse...

Tita, juntas somos mais fortes. Conte sempre comigo para qualquer e todas as coisas. Porque eu conto com você.

"Faça-me assim o Anjo, e outro tanto
Se outra coisa que não seja a morte me separar de ti."

E o mais engraçado é que eu fui apresentada a você em uma festa da Galera Record! Seria a Galera nosso Instituto? :)

beijos enormes, parabatai!

Ana disse...

e nós, pobres mortais também ficamos preocupados com a Tita... A primeira pergunta que fiz a Frini: A Tita vem??? Pensar em Cassandra sem pensar em Tita é inconcebível!!!!
Amei o texto... me fez lembrar de toda aquela loucura que foi o sábado e domingo... mas valeu a pena cada momento...
Bjos!!!! (pras duas!!!)

Louise Facina disse...

É muito bom amizades que um livro une! Às vezes é quando menos esperamos.

Amei o texto, e pude acompanhar as duas, tanto na Bienal como na segunda-feira.

Vocês são lindas! E espero que continuem juntas comandando os eventos do RJ (não importa o livro).

Beijos!

Entre Livros | Carolina Gama disse...

Coisa mais linda! Fico feliz de ver blogueiras como vocês duas e tantas outras que adoro acompanhar, seguindo seu caminho tão queridas. Sucesso, Frini e Tita! Muito sucesso. Beijão! :)

Raffafust disse...

Frini e Tita ( a mensagem vai para as duas já que ambas escreveram hahah)
Vocês são duas queridas e realmente a Frini tá certa, pensar em Jace e não pensar em Tita não existe. Descobri a história por causa dela hahah FATO.
Não pude ver o bate papo, mas estive com a Frini no encontro com Cassandra e realmente Tita fez falta.
Amigos literários são o que de melhor os livros trazem...
beijos imensos para vcs duas

Lys Marie disse...

Muito legal a cumplicidade e a amizade de vocês duas. Conheço ambas de eventos literários tem pouquíssimo tempo, mas acho impressionante essas coisas que a literatura faz. Além de tudo vocês são otimas!