14 de jul de 2014

Tons da galera: Lá vem... a noiva?

Em tempos de casamentos megalomaníacos como os de Kim Kardashian (levar a família e centenas de amigos para a Itália de jatinho? Moleza quando se tem 2,8 milhões de dólares para torrar), e a mais recente cerimônia de 1,4 milhão de dólares e duração de 4 dias de Jessica Simpson, num rancho alugado em Montecito, Califórnia só para o evento, parece que 2014 é o ano das noivas nada discretas, com exceção de poucas, como a musa de streetstyle Olivia Palermo, que se casou alguns dias atrás numa cerimônia para amigos próximos e familiares em Bedford, NY, usando um discreto Carolina Herrera.

Para comprovar a tendência crescente de noivas nada básicas, a semana de Alta Costura em Paris, semana passada, trouxe exemplos no mínimo inusitados. Mas calma que ainda tem espaço para as noivas princesas da Disney, e vamos contar aqui quem apostou no quê.

Apostaram nas princesas: Elie Saab, criador dos mais deslumbrantes e brilhantes vestidos de Oscar da vida, Georges Hobeika, Zuhair Murad e Dior, com looks inspirados em Maria Antonieta, rococó e corpetes sem manga de decote redondo, apostaram em noivas princesas tradicionais na hora de descer o altar... ops, a passarela.

Elie “suspiros” Saab, um Georges Hobeika que deixaria Grace Kelly orgulhosa, Zuhair Murad ousando, pero no mucho, com um pouco de prata e só, e Dior.


Investiram nas prafrentex: Bom, por onde começar? Chanel veio com uma noiva de ar medieval e grávida, com direito a vestido de neoprene! Já na Versace a moça veio futurista e assimétrica, e como se trata de Versace, pode colocar sexy na equação também, como de praxe. Giambatista Valli trouxe uma noiva de saia ombré branca e amarela e camisa com nó na cintura, inspirada nas divas dos anos 1940 como Lauren Bacall, enquanto Valentino se inspirou nos pré-rafaelitas e em deusas romanas para criações sem muitos bordados e sandália rasteira nos pés.

Grávida de Chanel, Versace em toda a sua glória e pele à mostra, Giambatista Valli de turbante e óculos escuros, e Valentino pré-rafaelita.

Guardando o melhor da extravagância para o final (eu avisei!), Giorgio Armani trouxe uma noiva gótica de preto, coberta por um véu que parecia repleto de estrelas ou planetas, e uma de vermelho, coberta por bolas. E finalmente Jean Paul Gaultier, prafrentex que só ele desde sempre, trouxe como noiva a drag queen Conchita Wurst, austríaco ganhador de um concurso de música de TV, com direito a vermelho, dourado e barba, por que não?

Armani preto e vermelho, e Jean Paul Gaultier com a incrível noiva barbada.

Nenhum comentário: