21 de mar de 2014

Papos de sexta: A garota que queria falar sobre livros

 Pensei no que escrever no Papos de Sexta desse mês e resolvi abordar um fato que me deixou muito feliz. Tive a oportunidade de participar do Piquenique para parceiros da Galera Record, realizado no último domingo, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Além de o evento ser muito bacana, a ocasião me fez pensar em como comecei minha jornada com eventos literários.

O piquenique da Galera foi como os que são descritos nos livros: céu azul, toalha quadriculada no chão, comidinhas, picolé e bebidas geladas, cupcakes e a melhor companhia. A equipe do Grupo Editorial Record apresentou os lançamentos que já começaram a aparecer nas prateleiras das livrarias e também o que ainda está por vir. Eu, pálida que só, fiquei observando o evento de um lugar na sombra, sorrindo a cada “aaawwwnnnn” que as blogueiras soltavam ao falar de “Um Caso Perdido – Hopeless” ou questionar como seria a vinda da Cassandra Clare para o Brasil.

Aí, a cada lançamento comentado pela equipe, era mostrado um cartaz com a capa do livro. E as blogueiras tiravam fotos como se fossem estivessem vendo pop-stars! Isso me deixou muito feliz!

Vocês podem estar achando que sou maluca, mas faço eventos literários há mais de dez anos e lá atrás, quando comecei, pedir espaço em uma livraria para montar um evento era novidade, era coisa que só se fazia se o autor fosse muito conhecido e estivesse presente. Mas eu ia lá, às vezes sozinha, às vezes com amigos, dizia que era para reunir fãs, discutir o livro, conhecer gente nova. Foi assim que comecei, evento a evento, livro a livro e hoje, mais de uma década depois, ver os olhinhos de leitores brilhando ao mencionarmos exemplares que estão por vir me enche de orgulho!


Não, não sou autora ainda, nem trabalho formalmente no meio editorial, mas gosto de pensar que ajudei a formar alguns leitores, que auxiliei na criação do que hoje se tornou um hábito de muitos: fazer eventos de fãs, lançamentos, Clube do Livro, ler! Meu trabalho foi um tijolinho nessa estrada linda que leva a histórias incríveis, a amizades, ao conhecimento e que, graças a Deus, não tem um destino apenas, nem data ou lugar para acabar.

E a cada passo dado, mais gente se junta a essa jornada, fazendo mais e mais eventos e blogs, e lendo mais livros. Somos todos leitores, andando juntos em busca de mais páginas e até escrevendo as nossas próprias histórias. Somos personagens em um livro que é uma obra para sempre aberta e isso é lindo demais!

Obrigada, equipe da Galera por acreditar no meu trabalho e me fazer sentir parte da “galera”. Obrigada às blogueiras, aos leitores, aos autores, às equipes das livrarias e a todos que acreditaram em uma menina que queria falar sobre livros. Desejo a todos uma ótima leitura e que o assunto nunca acabe.

2 comentários:

Natalia Eiras disse...

Bem...eu não faço eventos, mas com certeza você me ajudou a descobrir vários livros bacanas no clube do livro da Saraiva.
Todas as vezes que eu vou ao evento tenho a impressão que esta mais cheio. E ainda dizem que o Brasil não lê...como explicar então os eventos lotados e a Bienal cada ano batendo um novo record de visitantes e livros vendidos?

Raffafust disse...

Oi Frini :)

Como não me identificar com esse texto? Somos da mesma geração, não faço eventos há tanto tempo quanto você ( acho que o primeiro foi 2009!) mas mesmo assim sei bem o que vc passou e conhecendo vc sei que sua intenção é sempre a melhor e mais bacana possível, porque vc faz por prazer, exatamente por não trabalhar no meio é que vemos o quanto você curte de verdade estar rodeada de leitores.
É bom demais quando alguém diz que você indicou um livro e a pessoa amou, ou quando os debates fazem a pessoa sair da caixa!
Parabéns, que venham mais 10 anos e como sempre digo, é um prazer fazer parte da Galera com você e de eventos! Parceria linda e sempre bem vinda com uma pessoa que gosto demais!

Beijos