18 de nov de 2013

Papos de segunda (excepcionalmente!): Preparar, apontar, escrever!

Todo aspirante a escritor deve ter ouvido falar do National Novel Writing Month, ou NanoWrimo. Durante o mês de novembro, os participantes são desafiados a escrever 50.000 palavras em apenas 30 dias, o que dá uma média de 1.667 palavras diárias. Algo impossível para algumas pessoas — eu me incluo nesse grupo :(


Estou participando pelo terceiro ano consecutivo, e na minha primeira vez, a insegurança era tão grande que nem me registrei no site, preferi escrever por fora apenas para ver como me saía — e passei muito longe da meta! No último ano, tentei — novamente sem sucesso — escrever mais de 1.000 palavras todos os dias, e já estava sentindo o gosto da derrota esse ano, quando li algumas dicas da autora Justine Larbalestier para escritores de primeira viagem. Acredito que elas estejam realmente me ajudando a escrever, então decidi compartilhá-las :)

Quando não alcançamos a meta de 1.000 ou mais palavras, tentamos escrever mais no dia seguinte para compensar, e se fracassarmos novamente, ficamos desanimados. Por isso, a autora propõe uma meta diária inofensiva — cerca de 300 palavras por dia — mas que vai resultar em um romance de 80.000 palavras ao final de um ano, mesmo que você fique sem escrever durante 100 dias! Factível, certo?

A próxima etapa nesse regime é recalcular a meta diária de acordo com seu progresso. Ou seja, a cada novo romance devemos definir uma data limite, geralmente 6 meses depois, e uma quantidade total de palavras, 65.000 por exemplo. Isso dá uma média diária de 350 palavras, mas se escrevermos mais do que isso em um dia, significa que no dia seguinte nossa meta será menor e, consequentemente, haverá uma redução no prazo final. É tudo uma questão de feedback positivo :)

Outras dicas interessantes… Não perder tempo com o título — trabalhar com algo provisório e definir o título apenas no final — nem com o outline. Justine defende que os primeiros romances devem ser escritos sem fazer um esboço antes — nem todo escritor adapta-se a esse método, então para quê se preocupar com isso agora? Melhor inventar a história no decorrer do processo. E se não tivermos uma história para contar? Basta pegar emprestado. Podemos nos inspirar em lendas, mitos, contos de fadas, canções, filmes, e reescrevê-los :)

Na dúvida de como começar, devemos escrever “Era uma vez” e prosseguir, podemos alterar isso mais tarde. Também é uma boa terminar cada sessão com uma frase inacabada, e completar na próxima vez que sentarmos para escrever. O truque é deixar as ideias e as palavras fluírem.

A parte mais difícil começa após a conclusão do primeiro rascunho. É importante tirar no mínimo uma semana de folga, antes de voltar ao texto e lê-lo do início ao fim. Depois de reler todo o manuscrito é hora de implementar as alterações, e quando acharmos que ele está pronto, é hora de enviá-lo para alguns leitores de confiança.

É isso! O mais importante é lembrar que o principal objetivo ao escrever o primeiro romance é aprender a escrever :) Eu, por exemplo, sei que não vou cumprir a meta de 50.000 palavras do Nano, e tudo bem — ansiedade não vai me ajudar agora.


E quanto a vocês? Tem mais algum nanoer por aqui?

3 comentários:

Amanda Tôrres disse...

Nossa, eu amei as dicas, nunca tinha pensado nisso. Muito boas mesmo. Hmm, nunca ouvi falar desse NanoWrimo. Como faz para participar ?
beijos
barradosno-baile.blogspot.com

Gaby Mendes disse...

Que legal! Eu nem sequer conhecia esse projeto mas também não acho que eu daria conta dessas palavras todas,hehe. Quanto às dicas, que maravilha! Acho que já tenho um projeto novo para 2014 então...

Tita Mirra disse...

Oi, Amanda e Gaby!

Que bom que gostaram das dicas (tem mais no site da Justine :)

Eu sou uma nanoer rebelde! rs Nunca cumpro as metas, nem inscrevo meu romance na premiação - até pq são aceitos apenas romances em inglês :(

Mas vale se cadastrar para trocar ideias com outros tantos particpantes! É divertido :) http://nanowrimo.org/

Bjs!