27 de nov de 2013

Melhores do ano: Somos todos nerds

Foto por Sharon Eve Smith para o A Series of Serendipity
Olá, pessoal! O Melhores do Ano de hoje vai ser super geek, homenageando o livro Fator Nerd – Contatos Imediatos do 1° Amor. Para começar, eu gostaria de dizer duas coisas:

1-  Diz o ditado que “de médico e louco todos temos um pouco”. Já eu acredito que de nerd e louco todos temos um pouco; e 
2-  Eu não sei do que você gosta, mas com certeza você vai encontrar algo do seu interesse em Fator Nerd! Continue lendo a coluna, leia o livro se puder e depois conta pra gente.


Archie tem 14 anos e é um nerd daqueles que jogam RPG com os amigos também nerds, pinta gárgulas de acetato e não faz qualquer ideia de como se relacionar com garotas. Além disso, ele ainda tem que lidar com seus conflitos internos, o divórcio dos pais, o padrasto babaca, os valentões da escola... e a paixão fresquinha pela Linda Gótica! Quem nunca passou por uma situação parecida, né? Bom, eu nunca pintei gárgulas, mas fiquei com muita vontade depois de conhecer a arte de Archie!

O livro já começa com citações de O Homem-Aranha e O Senhor dos Anéis e, conforme você vai avançando a leitura vai se deparando com muito mais: Star Wars, Star Trek, Harry Potter, e se você for musicalmente eclético como eu, vai se deparar com referências musicais que vão de AC DC  a Lionel Richie – e vai adorar!

No decorrer das páginas, vamos entendendo o conceito de Monólogo Interior (MI) e Monólogo Exterior (ME) criado por Andy Robb para demonstrar o conflito interno adolescente de Archie. O MI é o que ele pensa e gostaria de dizer, mas não consegue. Já o ME é o que ele diz só para agradar os outros ou para encerrar um assunto, mesmo contra sua própria vontade. É tipo um mecanismo de defesa contra invasões ao seu universo nerd paralelo.

Aqui está a resenha que a Zilda Peixoto, do blog Cachola Literária fez de Fator Nerd e a seguir você pode ler um pouquinho do que ela achou do livro:

À primeira vista, Fator Nerd pode lhe parecer apenas mais um livro infanto-juvenil. Mas não se engane com a aparência infantil que a capa deixa transparecer. Apesar do livro falar diretamente sobre o universo dos nerds e geeks, qualquer leitor, independentemente do grupo social que pertença ou se encaixe, poderá se identificar ao longo da narrativa.

E se você acha que o livro não é pra você porque não se considera nerd, veja só o que nosso jovenzinho pensa sobre isso:

“— Para mim, Archie — começa ele —, todo mundo é algum tipo de Nerd. Futebol, filmes, música... Não importa qual é o interesse; se você sente fascínio por ele, então você é um nerd. Simples assim”

Se for pra chutar, a gente aposta que você é um nerd literário, mas vamos deixar você contar pra gente!

xoxo

Nenhum comentário: