12 de jul de 2013

As dores e as delícias de ser blogueira


Parece que foi ontem, era meu aniversário e, no meio dele, a Fernanda chegou com dois presentes: um era um livro, e o outro, um convite. Há pouco mais de 2 anos, ela me perguntou se eu aceitava escrever para o blog dela, que ela precisava de ajuda e que seria um prazer me ter na equipe. Eu nem poderia imaginar que o prazer na verdade seria todo meu. Porque se você, assim como eu, participa de um blog ou é dono dele, sabe exatamente do que estou falando.
Muita gente que não tem blog acha que vida de blogueio literário é um mar de rosas, que recebemos livros de graça todos os dias, com kits lindos, e aí é só postar o que achamos e a vida está feita. Fiz questão de escrever sobre o assunto para esclarecer o que vejo na blogosfera e também o que sinto estando dentro de um blog literário.
Resolvi separar em tópicos:
1- O início de tudo.
Como faço parte da equipe do Livros Minha Terapia não faço ideia de como exatamente começou, sei do ano, 2010, e que a Fernanda tinha muita vontade de dividir a opinião sobre o que lia. Quem tem blog deve lembrar que cada seguidor que aparece no GFC é uma vitória; e se vários aparecerem em um dia é motivo para estourar champagne. O bacana é que cada um tem uma história, muitos são feitos por amigas, outros por uma pessoa só, mas o que sempre digo é que o importante é começar, um dia todos eles começaram do nada, uns fizeram sucesso, outros nem tanto, mas todo mundo arriscou, e fico feliz quando vejo blogs literários comemorando aniversários!

2- As parcerias
Ah, sim... esse tema tão polêmico. Todos sabemos que para um blog se sustentar sozinho — digo, comprar livros e fazer promoções é complicado, a não ser que você seja filha do dono de alguma livraria (infelizmente meu sobrenome não é Saraiva..) —, você precisa de parcerias com as editoras ou com os autores. A parceria consiste em receber livros e material de divulgação gratuitamente, resenhar no blog e divulgar o lançamento nas redes sociais. Acontece que, obviamente, as editoras não tem como fazer parceria com todos os blogs que existem, e isso causa tristeza em uns e alegria em outros quando sai aquela listagem dos parceiros do ano ou dos seis meses. Complicado saber quem merece ou não. Só sei que cada parceria que temos — quando ganhamos ou quando é renovada — é motivo de muita comemoração, tipo quando seu time vence o Campeonato Brasileiro ( se você for homem e estiver lendo essa coluna!)

3- Os comentários
Por que um comentário é tão importante? Se você não tem blog jamais vai entender por que um comentário, nem que seja falando " Adorei sua coluna!", é tão importante para gente. Eu confesso que sou viciada neles. Para quem não entende, vejamos se dessa forma fica mais claro: imagina você mandar um whatsapp, aparecer que a pessoa leu o que você escreveu e mesmo assim não obter resposta? É assim que o blogueiro se sente. Quando escrevo no blog, eu imagino — ok, sou exagerada — que todos os 1471 seguidores leram o que escrevi. Se ninguém comenta é como se eu mandasse email e nunca tivesse resposta. A verdade é que quando posto algo, aquilo é para ser lido, senão seria melhor ficar guardado em word no meu laptop. Quando alguém comenta o sorriso vem de orelha a orelha, porque a gente até vê que viram... afinal temos as " visualizações" da postagem, mas saibam que não é a mesma coisa!

4- O tempo
Se todos precisam de tempo, blogueiro literário precisa de mais tempo ainda. Afinal, ler nem sempre é algo que se faz muito rápido, fora que todo mundo estuda ou trabalha ou faz os dois. Tenho muitas amigas que são mães e casadas, e precisam dividir o tempo do blog com a família. Eu divido meu tempo entre meu trabalho — que me toma muitas horas do dia — e a academia, mas estou sempre ligada no celular para ver se tem email de editora ou comentário a ser aprovado. Fora o tempo para resenhar, montar postagem, fazer sorteio e, às vezes, enviar o livro — ou seja, tempo para os Correios —, vida de blogueiro tinha que ter pelo menos umas 10 horas a mais por dia!

5- As promoções
Quem não gosta de uma boa promo? Tem até um termo para quem nunca comenta nos posts sem prêmio, os promonautas! Eu acho que eles são essenciais, pois dão um gás no blog com sua vontade de ganhar livros.
Mas fazer promoção é fácil? Nem sempre, é aí que vem uma das dores de ser blogueira, algumas editoras não mandam o livro para o vencedor, ou seja, sai do nosso bolso fazer o envio para o seguidor que ganhou, e nem sempre é barato. Saber qual promoção dará certo com tantos blogs no mercado também está cada dia mais difícil. Às vezes, um livro que nem esperávamos fazer sucesso bomba, e outro nem tanto.
Então vocês podem me perguntar agora, qual a graça de ser blogueira? E fazendo um trocadilho com o nome do blog para o qual escrevo eu respondo que é a minha terapia!
Eu amo receber livros em casa e enviá-los quando alguém ganha. Adoro a sensação de ler e poder resenhar o que senti com aquele livro e trocar ideias com gente do Brasil inteiro. Curto demais receber email das editoras e preparar posts de lançamentos para o blog. Assim como me divirto criando promoções com a Fernanda e discutindo ideias para os próximos meses. O blog não é meu filho, mas me sinto uma tia bem coruja, dessas que protege, que cuida e que tem orgulho de tudo que ele já conseguiu. Se você tem um blog, sabe do que estou falando; se você ainda não tem, saiba que vale a pena. Mas não pense que tudo são flores! Muitos blogs que vi nascer morreram no meio do caminho porque é preciso ter força de vontade para continuar, não pode desistir no primeiro obstáculo.
Por esses motivos é que, mesmo dando trabalho, ter blog é um prazer, que só quem vive o que citei acima pode entender ;) 

22 comentários:

Lygia Netto disse...

Que delícia de postagem, Raffa! Acho que vc falou em nome de vááários blogueiros, e que tratam com amor e vêm o que é DE VERDADE ser blogueiro. Não é apenas "ganhar livros" (a maioria acha isso neh? u.u), mas ter dedicação com um espaço seu que vc compartilha com leitores!

Eu amo essa vida. Só não concordei com os promonautas. Eles dão gás nas promos? Sim, não nego, mas não pessoas participativas do blog. Prefiro muito mais premiar uma pessoa que lê e comenta com carinho sobre o que escrevi! ;)

Beijo grande! :D

Juh Oliveto disse...

Yey, amiga, adorei sua coluna.
Vida de blogueiro, realmente, não é moleza... Mas oh, as amizades que ganhei nesses quase 3 anos de blogosfera fazem tudo valer a pena - isso e os comentários dos leitores, como você bem destacou, hahaha.

Beijocas!
Juh Oliveto
Livros & Bolinhos ~

Nina Tavares disse...

Oi Rafa!
Concordo muito com tudo o que você escreveu. Quando falo para alguém que tenho um blog, muita gente pensa no glamour da coisa: que passo meu tempo no computador, lendo tudo o que quero, e tendo conversas interessantes pela net. Ou então pensam que tenho muito tempo livro, rsrs. O que ninguém pensa é no trabalho que dá, no cansaço, nas decepções que tenho quando não consigo uma parceira ou um post não é comentado, nos horrores que gasto com correios. E o que ninguém pensa mesmo e no quanto me realizo quando alguém comenta, elogia, troca ideias comigo, ou a minha alegria quando o carteiro chega, rsrs.
Ou seja, só sendo blogueiro para saber as dores e as alegrias que se tem!
Amei o post, b-jussss! ♥

Aline Basilio disse...

É isso mesmo Rafa. Eu tenho um blog meu (sobretudoeartesanato.blogspot.com.br) e sou colaboradora com duas amigas no Blog Só Sobre Livros (sosobrelivros.blogspot.com.br).

A dedicação é imensa, mas nem sempre temos recompensa sobre isso. Fazemos por prazer!!!

Desejamos não apenas fazer parcerias com as editoras, mas também com outros Blogs Literários.

Adorei sua coluna.
Bjnhs
Aline Basilio

Lívia Martins disse...

É verdade, Rafa... Só que passa por isso tudo que sabe as dores e as delícias!

Bjs

Luiza disse...

Amiga, amei sua postagem, também tenho blog e me sinto como você descreveu RSRSR O que fica de lição nisso tudo são os leitores que valorizam o trabalho do blog e as amizades feitas que eu espero que durem para sempre! Bjs
eternamente-princesa.blogspot.com

Thatiana Mortani disse...

Concordo com os tópicos que foram citados aqui. Entendo que para se ter um blog é preciso mais que tempo ,dedicação, paciência e determinação. Convivo com isso, tenho uma blogueira em casa e sei bem como é as comemorações por conseguir parcerias e seguidores. Sei do investimento que se faz ao idealizar promoções e receber o retorno com comentários. Blog dá trabalho, mas sendo feito com amor , é bom demais. Mas o que motiva mesmo e valoriza o trabalho de um blogueiro ,é saber que os leitores curtem , interagem e participam ativamente deixando cada blogueiro feliz. Tenho que citar também as amizades que são feitas através do blog,onde você tem a possibilidade de conhecer pessoas maravilhosas de diversos lugares e isso é recompensador.
Enfim, amei a sua postagem Raffa!
Bjs

Andy_Mon Petit Poison disse...

Adorei a coluna!
Vc começou a desmistificar esse sonho impossível e intangível que mta gente acha que existe na blogosfera.
As amizades com certeza compensam o lado ruim (sim, tudo na vida tem um lado negativo), mas a gente sabe que msm sem querer a gente muda a vida de alguém que está lá no cantinho do Brasil ou do mundo, pq dividiu uma ideia ou uma graça no blog.

Andy_Mon Petit Poison

Nica disse...

Simplesmente perfeito!!!
Concordo com tudo o que vc falou! Principalmente a parte sobre os comentários... fico toda boba qnd os leitores comentam, compartilham suas opiniões... essa troca é o que faz valer a pena manter o blog, além da paixão por livros!
Vou compartilhar seu post... quem sabe alguns "promonautas" resolvem ser mais leitores! =)
Beijos,
Nica

Barbara Sá disse...

Ai Rafa, que fofa você. Adorei o texto, exprimiu exatamente tudo o que nós, blogueiros literários, somos e sentimos.
Concordo que o dia do blogueiro deveria ter muita horas a mais. São tantas coisas para lidar, tantos problemas... Tem gente que pensa que é só escrever, postar e pronto. Tem que divulgar, trabalhar em cima dos textos e postagens, corrigir e recorrigir tudo, conversar com os leitores. Dá muito trabalho, mas só em receber um comentário interessante já nos sentimos reenergizados !

Beijos,
www.segredosentreamigas.com

LiteRata disse...

Uau li a postagem e não sou capaz de discordar de nada. Sempre disse que para levar um blog em frente é preciso dedicação, as vezes até mesmo sacrificar aquele tempinho extra que poderíamos estar fazendo outra coisa. Com relação aos comentários você disse tudo, apesar de termos as visualizações nada como abrir o e-mail e ver que tem algum comentário esperando moderação, mais feliz ainda quando a pesoa se identifica com o que você fala ou quando você acaba inspirando alguém. Sou muito feliz em ser blogueira apesar de alguns percalços. Parabéns Rafa adorei a postagem bem verdadeira =)

Ana Seciliano disse...

Eu sempre que posso comento mas nas maiorias das vezes leio e passo batida.
Não tinha ideia do quanto era importante para vocês o comentário.
E adoro os blogs, visito, não consigo ganhar promoção nenhuma (hahaha).
Viciados em livro dependem de informação o tempo todo.
Obrigado por esse trabalho tão importante!

Falando Sobre Livros....Nita disse...

Lindo post! Meus parabéns.

Eu sou blogueira também, além de trabalhar muito e fazer faculdade a noite. Por isso estou bem familiarizada com as alegrias e ''dores'' de ser uma blogueira, gostaria do fundo do coração que os leitores entendessem a questão dos comentários. É tão complicado manter o blog, tão sacrificado,por isso cada comentário é como uma mina de ouro, é o que faz tudo valer a pena.

Bjos flor e muitas felicidades. ^^

Gaby Mendes disse...

Você disse tudo! Só quem tem blog para entender a delícia de ser blogueira, apesar de todas as mazelas que isso envolve.

Muito legal esse post! Eu nem conhecia o LMT, acabei de descobrir!rs


www.gabymenddes.blogspot.com

babimontec disse...

E pensar que eu ainda estou na primeira fase, mas é isso aí, força na peruca e bola pra frente!

Adorei o post, parabéns!

Beijinhos,
Babi Montec
www.ummetroemeiodelivros.com

babimontec disse...

E pensar que eu ainda estou na primeira fase, mas é isso aí mesmo, força na peruca e bola pra frente!

Adorei o post, parabéns!

Beijinhos
Babi Montec
www.ummmetroemeiodelivros.com

Samantha M. disse...

Me identifiquei com o post. -rs

Gabriel José disse...

Nossa Raffa, eu era uma dessas pessoas que achavam que a vida de vocês era fácil, até porque, vocês recebem livros de graça das editoras (um sonho, o que é maravilhoso, mas visto que vocês precisam ralar assim como qualquer outra pessoa para dar a alegria para as pessoas (como eu) que fica ligada em cada movimento do blog, e confesso que eu fico torcendo para que tenha uma promoção bem rápido kkk e quando tem, preciso torcer mais ainda para ganhar (nunca ganhei :\) mas não vamos perder as esperanças né!! Adorei!

Mariana Mortani disse...

Concordo com TUDO, sem tirar nem por! hahaha
Outro dia mesmo estava pensando nisso, e você colocou nesse post todos os meus pensamentos, Raffa.
Se todas as pessoas que fazem uma simples visita ao blog soubesses como esse um segundo gasto na vida delas, faz as horas que nós "gastamos" no blog valerem a pena, elas com certeza iriam visitar e comentar mais. Sempre que recebo um comentário novo fico super feliz, e sempre tento arranjar um tempinho para responder.
Sobre as promoções, ando percebendo que as pessoas vem participando bem menos (até comentei com você no sábado passado), mas não tem como parar de fazer. É, principalmente, através das promos que as pessoas interagem mais e acabam por conhecer o blog.
E sobre as parcerias... ah, essas nossas parcerias! hahaha Trabalhar "de graça" ninguém quer, mas parceria também não é só ganhar livro. Tem gente que acha fácil. Falam "ah, você ganha livro da Editora X", mas até ganhar o tal livro, com o kit bonitinho, a gente trabalha É MUITO divulgando, comentando e dedicando nosso tempo à isso.
Mas é como digo, mesmo com estresse, sem tempo ou sem muito retorno, ser blogueiro é o que a gente ama ser, e não importa o que digam, a gente sabe valorizar o nosso trabalho e o de tantos outros blogueiros que se esforçam muito por aí também.

Amei o post Raffa,
beijão
Mariana M.
http://magialiteraria.net/

deborahandrade disse...

Adorei a coluna irmã! Me lembrou da época em que eu tinha um blog e me fez relembrar da alegria que sinto toda vez que mando uma coluna nova pro Livros Mina Terapia! Realmente essa vida de blogueiro não é nada fácil, mas você faz isso muito bem! Como disseram ontem, parece que seu dia tem 48h de tanta coisa que você consegue fazer HAHAHAHAHH
Mais uma vez amei a coluna! Beijos

Frini Georgakopoulos disse...

Vamos lá...
Eu tenho um blog e não posto nele quanto gostaria por pura falta de tempo. Com o meu trabalho (ser chefe de equipe de uma empresa gigantesca não é mole) e o Clube do Livro e outras atividades (sem contar família, amigos e noivo), é difícil manter as resenhas sendo escritas, o que é triste, mas verdade.

Não tenho o hábito de ler blogs – embora conheça muitos - por pura falta de tempo. Sou amiga de blogueiras (você é uma delas! ), mas minha leitura na internet é mais voltada para matérias e entrevistas do que para resenhas. Acho que isso tem um lado de trauma, pois quando estava fazendo um trabalho de marketing digital para uma editora, cansei de ler “resenhas” que se limitavam a contar a sinopse do livro e soltar duas linhas sobre como a pessoa gostou e só. Me deu vontade de responder para todos que li “Não quero saber só a sua opinião, blogueiro. Não o conheço! Quero que me dê razões, exemplos da razão de ter gostado. O personagem é bacana porquê? A narrativa cativa porquê?” Na minha opinião, são esses os fatores que fazem a personalidade do blogueiro ser identificada por seus leitores. É por meio das palavras, das opiniões que escrevemos em cada resenha que leitores se identificam e passam a seguir, ler e comentar ou não. Um simples “acontece isso e eu gostei” não leva ninguém a lugar nenhum.

Se a gente quer comentário, acho que temos que oferecer conteúdo. Comentário deve ser consequência e não a razão de cada post.

Dito isso, respeito bons blogueiros, os que têm algo a dizer e sabem como fazer isso. Aqueles que estufam o peito para falar que é blogueiro, que faltam com respeito aos seus colegas blogueiros e aos leitores, não me representam. :)

Ótimo post, Raffa. Bora bloggar :)

Larissa Fernandez Carvalho disse...

Raffa, achei essa coluna genial, e não consigo discordar de você em nenhum momento. E a metáfora que você usou para os comentários é exatamente o que eu sinto, e que eu não conseguia colocar em palavras. Por isso, prometo, vou comentar todas as vezes que eu ler algo, ok? Começando aqui :)