18 de jun de 2012

Tons da Galera - Um gostinho dos Les anées folles em 2012

No último post já havia contado como estava ansiosa pelo novo filme de Baz Lurhmann, The Great Gatsby e sobre a tendência art déco que vi começando a brotar nas lojas mais comerciais de Nova York mês passado, em perfeita harmonia com a arquitetura da cidade e seus mais famosos prédios, o Empire State Building e o Chrysler Building. 

O movimento popular internacional de design de 1925 até 1939, teve seu pico na Europa durante os loucos anos 20 e continuou fortemente nos Estados Unidos na década de 1930.
Imenso mural dentro do Empire State Building
Chrysler Building

Aqui no Brasil, além do Biarritz, no Aterro do Flamengo, e da Central do Brasil, nosso mais famoso monumento Art Déco é a estátua do Cristo redentor, a maior desse estilo em todo o mundo. 

O estilo elegante, funcional e ultramoderno viajou para edifícios, esculturas, joias, luminárias e móveis geometrizados da época. E agora a precursora desse revival na moda foi a Gucci, na Milan Fashion Week de primavera-verão, em setembro do ano passado. Linhas retas, formas simples, tom de metais nobres, cintura deslocada para os quadris: o desfile remeteu a um convés de um navio de cruzeiro de luxo, um desfile em preto e branco com elementos em ouro e prata.

Por aqui quem trouxe um pouquinho do futurismo da Art Déco foi a Coca Cola Clothing em desfile do Fashion Rio, em maio. Ponto para ela, que aproveitou e mesclou tons mais claros e vibrantes ao estilo deixando a trend ainda mais redonda pro verão.

Ano passado, quem viu Meia-Noite em Paris, de Woody Allen, testemunhou um dos maiores casais da época “em ação”: F. Scott Fitzgerald (autor de Gatsby) e sua esposa Zelda, representante perfeita do espírito das mulheres da época: liberais, sofisticadas, audaciosas e amantes da literatura e das artes, e por que não?, da moda: Vestidos de charleston cheios de bordados e franjas, geometrias e transparências nos looks de festa, sempre caminhando de mãos dadas com o jazz.

Para mim essa tendência, com muito preto, dourado, brilhos e formas retas, tem tudo a ver com inverno também, então por que não aderirmos logo? Vocês acham que vai pegar?

Pra entrar no clima...

Para ler:
· Os anos loucos, William Weisner (Editora Record)
· Kiki de Montparnasse, de Catel Muller, Jose-louis Bocquet (Galera da Record)














Para esperar: 
The Great Gatsby, com Leonardo Di Caprio.
















Para usar: 







Para ouvir:
Jazz!

Para dançar:
O Charleston


Para brindar:
Gin Rickey, o favorito de Fitzgerald

________________________________________________________________________


Alda Lima começou a respirar moda ainda na barriga da mãe, que viajava a trabalho para pesquisar e comprar as últimas tendências. Formada em Cenografia, hoje trabalha com Visual Merchandising e Produção de Moda numa grife carioca. Nas horas vagas traduz para a Record, vê séries e filmes, e alimenta os vícios no Pinterest e em cheesecake.

3 comentários:

Wanessa Guimarães disse...

Adorei o look lindo, mas só para passarela!! rs

Beijo,
www.estanteseletiva.com

Beatriz Zandona disse...

Olá, tenho um blog, o http://amorboho.blogspot.com gostaria de saber como posso fazer parceria com sua empresa. Obrigada!
Meu email é beatriz.zandona@gmail.com

Lu Salguette disse...

O Tailer do filme deu vontade... Será q o Di Caprio segura o papel do tudo de bom do Redford? Já na lindinha da Carey Mulligan eu super aposto, assim como nos acessórios e nas franjas. Da cintura deslocada eu tô fora, nanica desse jeito não rola.
Bjooooo