26 de dez de 2014

Papos de Sexta: O Fator Panetone vs. o Fator Rabanada

Essa é minha última coluna do ano; o último “Papos de Sexta” do ano. Uma tremenda responsabilidade, né?

Já notou que, apesar de tudo terminar diariamente, é somente nas últimas semanas do ano que sentimos o impacto do final de um ciclo? É como se só refletíssemos sobre nossas vidas, nossos sonhos e nossos caminhos no final do ano. Mas por que só nos últimos dias do ano, se ele já passou? Por que não no início do próximo, já que vamos precisar de empolgação e determinação para conquistar o que pretendemos?

A resposta é uma só: o “Fator Panetone”. Sim, muitos odeiam frutas cristalizadas, outros adoram, mas não é possível pensar no final do ano sem ele. A época do panetone chega para nos fazer entender que está na hora de chamar de volta as tropas e repensar a estratégia para conquistar o ano que vem desde o primeiro dia, desde o primeiro mês.

O “Fator Panetone” é exatamente o momento em que começamos a pensar no que fizemos no ano que passou; em que ficamos tristes pelas oportunidades que passaram sem serem aproveitadas e em que sorrimos pelas que abraçamos. O “Fator Panetone” tem o poder de nos entristecer assim como o de nos fortalecer. Tudo depende da sua relação com ele.

Vocês provavelmente estão rindo de mim, mas é verdade! Quando chega o final do ano, fico mais sensível, mas também mais corajosa. Essa é a minha maneira de encarar o “Fator Panetone”. Penso em tudo que quero conquistar no ano seguinte, o que quero mudar, o que quero aprimorar. No topo da lista está “Como quero me sentir quando vir os panetones sendo vendidos novamente?”.

Viram? Esse é o poder do “Fator Panetone”!

O ano de 2014 foi repleto de desafios profissionais e pessoais para mim. Pude colocar minhas habilidades de mediadora a prova ao participar das palestras da Cassandra Clare na Bienal do Livro de São Paulo. Virei Caçadora de Sombras depois dessa! Também tive que lidar com situações desafiadoras no meu trabalho, das quais acabei de receber um retorno muito bacana! Casei! Bem, ainda não no papel, mas deixei o conforto da casa dos meus pais para cuidar da minha própria casinha, dividida com o homem da minha vida. E essas são só algumas de tantas coisas que fiz e planejei para o ano... tudo fruto do “Fator Panetone” de 2013.

Esse ano, a minha lista mudou um pouquinho, porque quero conquistar outras coisas em 2015. Mas de uma coisa eu tenho certeza: quero vencer ainda mais o “Fator Panetone” para que, quando o Natal de 2015 chegar, eu tenha conseguido transformar esse fator no “Fator Rabanada”. O que é o “Fator Rabanada”? Ah, se tudo der certo, conto pra vocês em mais ou menos 360 dias!

Espero que o Natal de vocês seja iluminado, repleto de felicidade, saúde e LIVROS!


Mas antes de cantar “Noite Feliz”, conta aí, o que você quer fazer em 2015 para ter menos medo e mais sorrisos somados ao seu “Fator Panetone”?  

4 comentários:

Jane C. disse...

Ahahah!Só você,Frini!
Bom... O que eu quero pra estar feliz quando chegar o "Fator Panetone" 2015 é estar bem com o meu lado profissional. Cheguei a um estágio onde a profissão que escolhi não me faz mais feliz, então...preciso pelo menos começar novos caminhos,e este será o meu foco.
Bjs!
Um feliz ano novo para você!

Jane C. disse...

Rsrsrsrs!Só você,Frini!
Bem...para eu estar feliz ao chegar o "Fator Panetone" 2015, espero mudar o meu aspecto profissional. Cheguei a um ponto onde não estou mais feliz com o meu trabalho e a profissão que escolhi,então,o ano será de reflexões,busca por novos caminhos e-espero-mudanças.
Beijos,Frini!Feliz 2015!

Mari disse...

Que em 2015 seu "Fator Panetone" seja "Fator Chocotone" ;)

mil beijos e parabéns por todas as conquistas!

Raffafust disse...

Frini

O fator panetone para mim depois dos 30 tem vindo duas épocas : no ano novo e no aniversário. Sabe tipo retrospectiva ? Assim que me sinto! Mas concordo com vc que é principalmente no final do ano que revejo tudo que deu certo no ano que passou e tudo que almejo no que virá.
Ajuda a entender onde erramos e onde acertamos.
Feliz 2015 para vc, que o Fator Panetone só não nos faça engordar hahahah refletir é sempre bom

Beijos