10 de out de 2014

Papos de sexta: O peso de um comentário

Vivemos expostos o dia inteiro, ainda mais se somos viciados em internet e estamos em todas as redes sociais possíveis.
Não sei quantas vezes por dia entro no Facebook pelo celular ou laptop. Muito menos quantas acesso meu Instagram. Checar emails é quase um TOC: surge aquele envelopinho, logo corro e abro, apenas para ficar com raiva quando é propaganda. Somos assim: curtimos curtidas, vibramos com mais um seguidor; qualquer coisa interessante vira foto que em segundos é compartilhada, sem deixar de citar o momento no Twitter. Tanto lugar para estarmos presentes que às vezes nos perdemos.
Para quem tem blog a exposição pode ser maior. Canais no YouTube, então, nem se fala. Mas como lidar com as críticas que obviamente aparecem? Afinal já dizia vovó: "quem fala o que quer, ouve o que não quer". Pois é assim que funciona esse mundo sem limites da internet: se posto meu pé, tenho que estar preparada para que achem um de meus dedos horrível; para, entre centenas de likes, ganhar um comentário maldoso como "que pé feio!". Puxa, é meu pé, deixa ele! Tantos likes e eu vou me ligar logo naquela pessoa “fofa” que falou mal do meu pé?
Faço o que? Enquanto a boa educação pede que se ignore, a falta de um calmante me incita a responder: “Mostra seu pé também, quero ver se é mais bonito que o meu!" Mas vai que é...? Ou vai que a pessoa só quisesse aquilo mesmo, me ver irritada, e conseguiu?
E para que isso?
Porque desde que o mundo é mundo o implicante só existe porque alguém se importa com ele. Ser ignorado perde a graça. Ele gosta é de ver que atingiu seu objetivo. Talvez seja falta de uma boa louça para lavar, de um chão para varrer, ou até mesmo de um blog para atualizar, mas ele perde tempo comigo!
Os comentários maldosos sempre existiram. Não precisavam de redes sociais. A diferença é que agora eles chegam com mais poder. São milhares, milhões de pessoas que tem acesso àquelas letras que usam para insinuar que estou acima do peso. Onde entre tantos conhecidos e desconhecidos comentando que aquela foto com meu namorado está "divando", me pego focando em um desconhecido que nem mostra a cara no perfil e diz “Cruzes, parece um balão!". Não o conheço, não sei se também está acima do peso... mas o que importa é que me importei (sendo redundante) e, para ele, isso já valeu a pena. Se ao ler aquilo corri para balança mais próxima ou mandei suspender o sorvete e pedi uma salada é porque, de alguma forma, aquilo me atingiu.
E quem está na chuva é para se molhar, certo? Se posto uma foto pública com um vestido, tenho que estar preparada para ouvir que estou bem e que não estou, que engordei ou que emagreci. A internet tem, como tudo na vida, um lado bom e outro ruim, e se nós, anônimos, sofremos com isso, imaginem os famosos? Alguém já parou para prestar atenção nos comentários ofensivos nos sites onde às vezes publicam uma notícia comum do nascimento de uma criança? O que se vê abaixo são coisas educadas (só que não!) do tipo: "Nossa, que criança feia!"
De vez em quando parece que a internet e a educação não se falam. Estar atrás de uma máquina ou de um celular pode dar superpoderes a pessoas sem limites, e cabe a nós, que estamos ali diariamente com a melhor das intenções, separar o joio do trigo. Existe sempre a opção delete, e ela é mágica. Se ame, se aceite. A crítica nem sempre é construtiva e não existe padrão de beleza. Estar acima do peso não é o fim do mundo, e felicidade definitivamente não está ligada a isso!

12 comentários:

Evellyn disse...

Rafa, sei bem o que vc disse...
Por sorte nunca tive que lidar com comentários ofensivos (ou na verdade, se tive, nem me lembro) e entendo que qnt maior a exposição maior "o julgamento" e acho que a internet facilitou algumas coisas... Primeiro o fato de vc poder ser qq um e outra que parece que o povo hj fala o que quer, sem lembrar que existe educação e ai diz que 'é liberdade de expressão'... Ah vá...
Adorei seu post, acho mesmo que critica nem sempre é construtiva e acho que alguns casos a pessoa tem que ficar 'calada' e não perder tempo comentando (nossa, isso gasta tempo!) maldades.
Eu sou o tipo de pessoa que tenho o mesmo comportamento na vida real ou virtual então nunca entendo quem é grosseiro só pq esta a distancia! Mas acho que cada um tem seus princípios e infelizmente nem todos pensam como eu! Hahahahhaa
bjss

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

A exposição no mundo virtual virou meio que regra ou lei..não sei ao certo. Mas acredito piamente no ditado citado, claro, mexendo um pouco nele. Está em exposição? Arque com as consequências. É inevitável que não aja críticas negativas. Somos diferentes em pensamentos e atitudes. O ideal é se preparar e tirar uma lição de tudo. Deletar comentários negativos? Não concordo. É opinião..e como tal, deve ser respeitada sempre!!!!
Beijo

Lilly DiCine disse...

Oi, Raffa!

Nem sei o que te dizer. Lidar com as pessoas está ficando cada vez mais difícil. Falta respeito, falta amor, falta tolerância... e ... falta tanta coisa que nem sei por onde começar. Essa semana também tomei uma paulada forte por meio de um comentário mal intencionado. Sabemos que essas pessoas não merecem crédito muito menos nossa tristeza ou chateação mas quem consegue filtrar todos esses ataques gratuitos? É complicado... Força, amiga! Texto maravilhoooooooso mais uma vez.

Frini Georgakopoulos disse...

Concordo, Raffa. Quem diz o que quer, ouve o que não quer. Mas em tempo de rede social, isso é um pouco mais delicado. É difícil não focar nos comentários maldosos, mas sabe o que acho mais perigoso? Me deixar cegar pelos excessivamente positivos. Elogios e "concordos" demais e sempre podem ser tão nocivos quanto os maldosos. Compartilho contigo minha estratégia: seja verdadeiro com você mesmo. O resto precisa de filtro, seja positivo ou não.
Beijos!

Nathalia Simião disse...

Realmente a internet e a educação não andam juntas, as pessoas parecem ficar atrás de um computador o dia inteiro só pra falar mal dos outros. É um absurdo, uma falta de ter o que fazer. Perdi a conta de quantos comentários negativos ou "brincadeirinhas" já vi relacionadas a mim, a amigos, conhecidos ou qualquer um. Acho ridículo. As vezes já falta tanto amor no mundo e a pessoa ainda vem fazer isso. Claro que o ideal mesmo é ignorar tudo, o que importa é a nossa própria opinião e a opinião de quem nos ama e nos quer bem. É dificil ignorar, mas precisamos fazer isso para viver bem hoje em dia.

Tita Mirra disse...

Tenho pensado muito nisso, Raffa. Em como a exposição atrai todo tipo de energia para o nosso lado.

Antigamente, só as pessoas próximas tinham esse poder, mas com as redes sociais todo mundo se tornou figura pública e mesmo quem não nos conhece sente-se no direito de julgar.

O lance é ter humildade para reconhecer uma crítica construtiva e paciência para lidar com quem só coloca os outros para baixo ;)

Diego Henrique Martinho disse...

Falou tudo Raffa.
Adorei o post.

Beijos
Deigo

Cinthia Viviane Soares disse...

Concordo com voce Raffa!! Realmente no mundo de hoje estamos expostos a todo e qualquer tipo de comentário !! E as pessoas as vezes não sabem o limite de expressar o que elas pensam ... Não devemos nos preocupar com a opinião alheia ,( por mais que isso seja difícil, na minha opinião... ), mas também existem pessoas que escrevem coisas legais e eu acho que é isso é que faz a diferença !! ;)
Beijos

Andréa Barcellos disse...

Raffa, muitas vezes vi comentários em locais assim por maldade mesmo da pessoa. Outros são o que chamam de troll são os que criam mesmo a polêmica pra desestabilizar quem ali postou a noticia ou imagem. Mas tb tem as pessoas que acham q seu ego tá lá em cima e não tem senso do ridiculo e acabam postando fotos ou noticias que nada tem a ver com um contexto. Ou tem pessoas que postam as suas fotos só pra receber elogios e inflar o ego que por algum motivo está baixo e precisa disso.
Mas mesmo com isso tudo, concordo com vc, a falta de educação está exagerada na internet por acharem que estar por tras de um notebook, celular ou tablets faz da pessoa um Deusa dona da Verdade, como se não tivesse defeito e fosse um ser humano mortal como qualquer um.
Adorei esse tema e olha que ele leva mesmo a pensar em várias coisas ao nosso redor. Ninguém está livre de criticas, se for publica então, tem que saber lida com isso perfeitamente, mas as vezes ser educada demais as criticas te leva para uma base bem pior do ego e se não tiver equilibrio leva a pessoa ao desespero e a loucura. Bjos

Fernanda Lessa disse...

Super concordo!! Temos que ter muito jogo de cintura pra lidar com certas situações, e na maioria das vezes a melhor coisa é ignorar mesmo.

Bjooos Raffa :*

Anne Viana disse...

Concordo plenamente!!!! Hoje em dia encontramos por aí tanto na net como no nosso cotidiano pessoas que criticam e são maldosas por puro prazer de machucar os outros sem se importar se aquilo incomoda ou chateia o outro..infelizmente não estamos imunes a isso e o melhor a se fazer é ignorar.

Adriana disse...

Eu sei exatamente como é isso! A gente tenta não ligar, mas é impossível não, mesmo que o comentário parta de alguém que nem sabemos como é, sempre nos deixa pra baixo, mas enfim, temos que aprender a lidar com isso, ou então virarmos bicho do mato e nos manter afastados de tudo e de todos! Quem sai na chuva é pra se molhar!Bjão!