17 de out de 2014

Papos de sexta: Cor de rosa

Peço licença para abordar um tema mais sério nesse Papos de Sexta, pois não posso deixar o mês passar em branco. Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama, e minha mãe enfrentou esse vilão há mais de 10 anos. Infelizmente, ela não sobreviveu para contar sua história, mas eu estou aqui para alertar a todos ;)
Vocês devem ter notado que alguns monumentos ganham tons de rosa nessa época do ano e que as pessoas saem às ruas vestidas da mesma cor. O movimento internacionalmente conhecido como Outubro Rosa surgiu nos Estados Unidos na década de 1990, para estimular a participação da população no controle e prevenção da doença. O nome remete à cor do laço distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, que tornou-se o símbolo da luta mundial contra o câncer de mama.
A maneira mais simples de aderir ao movimento é fazendo uso da cor rosa, mas você pode participar de outras formas. Você pode doar seu cabelo para a confecção de perucas, por exemplo (eu fiz isso uma vez, quando meu cabelo estava na cintura :) Ou pode simplesmente levar essas informações para o maior número de mulheres que você conseguir — mãe, avó, tia, namorada, não importa!
Em 2014, são esperados mais de 50 mil novos casos apenas no Brasil. Diversos fatores estão relacionados à doença: obesidade, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica, não ter tido filhos ou amamentado, histórico familiar de câncer de mama e ovário, entre outros. Lembrando que a presença de um ou mais fatores de risco não significa que a mulher terá necessariamente a doença. Já a prática de atividade física e uma alimentação saudável são fatores de proteção, e estão associados a um menor risco de desenvolver a doença.
No Brasil, o INCA é o centro de referência no controle e tratamento do câncer, promovendo espaços de discussão e disponibilizando informação para todos. E informação é uma arma valiosa na prevenção e combate de qualquer doença.

Que esse movimento de conscientização possa mudar a história de muitas mulheres e proporcionar cada vez mais finais felizes — ou cor-de-rosa ;)

Um comentário:

Raffafust disse...

Tita querida,
meus sentimentos pela sua perda amiga!
Lindo texto, muitos não sabem o como é importante tomarmos cuidado na prevenção da doença.

Beijos