9 de out de 2014

Galera entre letras: Era uma vez...

Dia 12 tá chegando e sempre bate aquela nostalgia dos tempos de criança. Então, aproveitando a mania de listas no Facebook e o Dia da Criança, resolvi fazer uma lista dos livros que marcaram a minha infância e que, de certa forma, tiveram influência nas minhas leituras posteriores e no meu gosto pela literatura.

A CHAVE DO TAMANHO. Eu poderia incluir toda a série do SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO aqui. Monteiro Lobato foi o primeiro autor que eu li quando me alfabetizei e A CHAVE DO TAMANHO sempre foi dos meus preferidos. Primeiro, porque é uma crítica à guerra e à indústria bélica (mas uma crítica inteligente; Monteiro Lobato SEMPRE incluía discussões relevantes em seus livros infantis e, embora hoje seja muito questionado por suas posições, inclusive pelo uso de termos racistas, do ponto de vista histórico, é um autor fundamental!) e às relações exteriores (no livro, tem até uma visita à Casa Branca!). Bom, é claro que a Emília, uma falastrona bem maluquinha apronta mil coisas e, no fim das contas, descobre que seu jeito impulsivo nem sempre é a melhor solução (obviamente, ela descobre, mas rapidamente se esquece disso e volta a aprontar). Nem preciso dizer que a Emília é o meu personagem favorito, né? Sempre gostei das frases feitas dela e da coragem que ela tinha de falar umas boas verdades na cara das pessoas! rs

ALICE’S ADVENTURES IN WONDERLAND. Eu li ALICE no original mesmo e, confesso, a minha primeira impressão não foi boa. Nunca simpatizei muito com a Alice (meu personagem preferido sempre foi o gato de Cheshire) e, pra falar a verdade, não entendi a história. Achei tudo muito confuso, tão confuso, que tive que reler. E por essa razão ALICE foi um livro tão importante pra mim! Foi o primeiro livro que reli na vida! Hoje eu gosto muito de ALICE justamente pelo fato do livro questionar a nossa lógica cotidiana e sempre volto a lê-lo, sobretudo, quando as coisas na vida “real” estão difíceis. Quem não fica mais animado ao pensar em seis coisas impossíveis antes do café da manhã, hein?!

O MISTÉRIO DOS MMM. Foi o primeiro livro policial que li (pouco depois, li O GÊNIO DO CRIME e não parei mais de ler romances policiais, incluindo aí as aventuras de Sherlock Holmes e de Hercule Poirot, meus dois detetives favoritos!). Numa época em que nem era tão comum assim um monte de autores escreverem juntos, O MISTÉRIO DOS MMM foi uma obra coletiva que valeu cada página: primeiro, pelo mistério, depois, porque envolvia uma mulher desconhecida e muitas cartas.

Bom, olhando pra trás e pensando nos livros que me marcaram, eu vejo que não mudei tanto assim. Ainda gosto de livros policiais e de mistério, ainda me identifico com personagens que falam muito (e que nem sempre tomaram as pílulas do Dr. Caramujo!) e leio e traduzo livros de fantasia e contos de fadas. Acho que se, outros livros tivessem me marcado na infância, meu gosto poderia ser diferente.

E vocês? Quais foram os livros que marcaram sua infância?


Feliz Dia da Criança e boas leituras!

Um comentário:

Tita Mirra disse...

Além dos livros do Monteiro Lobato, minha infância foi marcada pelas Coleções Vagalume, Escolha Sua Aventura e E Agora Você Decide. Você leu algum desses, Ana? A coleção Escolha Sua Aventura foi relançada pela editora Verus, mas os outros livros só em sebos mesmo :/ Bjs!