13 de jan de 2014

Tons da Galera: O vestido de 40 anos

O bafafá do fim de semana no mundo da moda definitivamente foi Journey of a Dress, a exposição homenagem aos 40 anos do famoso wrap dress (por aqui também chamado de vestido envelope), de Diane Von Furstenberg, uma das mulheres mais amadas e respeitadas do mundinho fashion. 


O vestido, símbolo da liberação feminina nos anos 70, foi inspirado pelo divórcio da estilista, que explica: “Geralmente o conto de fadas termina com a heroína se casando com o príncipe. Mas o meu começou assim que o casamento terminou”. Agora a gente explica: após seu divórcio do príncipe Von Furstenberg, no início dos anos 1970, Diane resolveu, em vez de viver de pensão, sobreviver sozinha, e daí inventou o wrap dress.


Habituée do Studio 54, Diane revolucionou a modelagem dos vestidos ao criar a peça, geralmente estampada e de jersey, tão confortável e elegante. Para Diane, uma mulher à frente do seu tempo, a criação representa liberdade, poder e confiança.

Nomes pouca coisa (só que não) como Gwyneth Paltrow, Demi Moore, Uma Thurman, Anna Wintour e Rachel Zoe fizeram questão de prestigiar a estilista tão conhecida pelo seu jeito ‘joie de vivre’.
Madonna e Michelle Obama também são fãs. Cybil Shephard usou em Taxi Driver e Amy Adams também, no prestes a ser lançado, American Hustle. Andy Warhol fotografou.


O wrap dress pode não ser o pretinho básico, mas é item obrigatório do armário de toda mulher, com poder de deixar qualquer tipo de corpo sexy e classudo. Assim como sua inventora.

A exposição vai até abril em Los Angeles.

Nenhum comentário: