24 de out de 2013

DESIGN ET CETERA: The Cover Police

Oi, gente, tudo bem? Estou aqui de novo, pronta para revelar para vocês algumas abominações e algumas maravilhas do mundo da criação de capas. hahaha

Vamos começar por um livro que eu ADORO e é um dos meus favoritos desse ano: Limiar. O livro é um thriller psicológico que conta a história de Liz, uma garota rica, loira e popular que acaba de descobrir que está morta. É a manhã seguinte de sua festa de aniversário em um iate (coisa humilde, né) e ela acordou morta, boiando na água. Um de seus amigos a matou, e agora ela precisa descobrir quem...

O livro é sensacional e apesar da personagem principal estar morta, NÃO é uma história de terror. Mas se você olhar para a capa original, vai jurar que é.



Sério, o que é que a Samara de O Chamado está fazendo nessa capa??? E por que seus pés foram amputados? Perturbador...


Bom, para tirar essa imagem de suas cabeças, eis a nossa versão dessa capa:



Não preciso nem explicar, né? Podemos ver a bela, loira e morta Liz boiando ricamente na capa, com uma fonte que sugere thriller. Sem amputações tudo fica melhor, não é mesmo?

E agora para o nosso segundo lugar de hoje, vamos falar do livro As Regras do Amor. Quatro amigas, recém-solteiras, resolvem fazer um grupo de apoio com regras para lidar com seus corações partidos. O livro é uma fofura só e tem dicas que me seriam muito úteis, se apenas eu tivesse lido em 2002 (quando eu era adolescente e terminaram comigo porque eu era “intensa” hahaha.)

 Mais trágico do que isso, no entanto, é a capa original desse título que também parece ser de 2002 (ou 1992). Sério:




Por onde começar? Pelo fundo MARROM, ou pelos efeitos em volta desse coração brega, que parecem terem sido criados por um unicórnio afeminado com diarreia criativa e estética dos anos 80? (OK acho que fui um pouco cruel demais, vou amenizar)

Mas não parece um livro sério, né? Nem moderno... Agora olhem para a nossa versão. <3>


Fofa sem ser idiota, e ainda por cima fazendo menção ao hobby da mãe de uma das personagens que é obcecada por colagens e scrapbooks . Bem melhor, não acham?

Outro exemplo interessante de adaptação é Polícia Paranormal. O livro conta a história de Evie, que trabalha para a Agência Internacional de Contenção Paranormal: sua melhor amiga é uma sereia, seu ex-namorado é uma fada, etc.

Mas a única coisa paranormal que a capa estrangeira tem é a expressão facial Kristen Stewart da modelo, olhando de forma apática para o vazio. 


Sabemos que a maioria dos leitores odeia quando a capa tem uma foto do rosto do personagem, pois atrapalha muito a imaginação do leitor, por isso optamos por essa linda, e magenta ilustração.



E agora para o Gran Finale. O livro chama-se A viagem de Iris e conta a comovente história de como a aparição de uma águia fofa e rara acaba transformando a vida das crianças que moram em uma fazenda. O livro é incrivelmente emocionante e demostra como a amizade entre crianças e animais é algo puro e precioso.


Mas olhando assim para essa capa, mais parece a um filme de terror da sessão da tarde em que uma águia assassina começa a comer partes de crianças inocentes. Isso ocorre porque a águia é braquicefálica, ou seja, tem a cara meio achatada (como os pugs e o Grumpy Cat) o que acaba fazendo com que pareçam grumpy, não é mesmo?

E essa fonte também não ajuda....

Mas a boa notícia é que salvamos essa capa! A nossa versão é bem menos amedrontadora e bem menos braquicefálica (sem ofensa aos pugs e Grumpy Cat) :) mas achei melhor, e vocês?



O que acharam? 

Bom, por hoje é só, pessoal. Um beijo, e até a próxima.






2 comentários:

Kamilla Evely disse...

Adorei as capas (brasileiras), obviamente! E adorei os pontos citados para as escolhas da mesma! rs
Essa última capa, A Viagem de Íris, realmente parece aqueles filmes de terror da sessão da tarde. Mil vezes a brasileira! ^^ Meus parabéns! heh

Matheus Rocha disse...

Só a capa de policia paranormal q vocês pisaram na bola, meninos também querem ler o livro, mas com essa capa barbie não da né kk