17 de dez de 2012

TONS DA GALERA - O NOVO PRETINHO BÁSICO?



Tenho notado que os perfumes estão sendo cada vez mais valorizados pela indústria da moda para contar uma história e lançar suas campanhas de marketing. É claro que muitos se lembram de campanhas como as dos perfumes Calvin Klein dos anos 1990 que fizeram de Kate Moss a maior top model da época, mas parece que esse tipo de publicidade ou o uso de um aroma personalizado numa determinada loja não tem sido mais suficiente.

No final de novembro fui no 39° encontro do bureau de estilo da Renata Abranchs que prometia, entre fotos e vídeos com as tendências para o Verão 2014, uma degustação olfativa. Eu, grande fã de cheiros e perfumes desde criança, fiquei intrigada! O que seria isso? Pois bem, conforme Renata ia apresentando o vídeo com cada macrotendência para a estação, um aroma desenvolvido em parceria com a Jing invadia a sala, e deixava todos no clima das imagens que passavam no telão. As estampas tropicais vinham acompanhadas de cheiros de frutas e flores exóticas, e a tendência sensual que vai vir forte no verão daqui a dois anos tinha cheiro de pele, de gente! Foi incrível! 


Quem melhor que a maison Chanel, criadora do perfume mais famoso e mais vendido de todos os tempos (Chanel n 5, lógico) para nos assegurar que um bom perfume pode ser sim o novo pretinho básico? No meio do ano Chanel lançou Coco Noir, num vidro preto que já está se tornando sucesso de vendas e motivo de suspiros por sua embalagem de design elegante, recheado de notas como musk, sândalo, incenso, baunilha, bergamota, rosas, narciso e gerânio. Ufa! 


Quando a cor preta é associada a um perfume, parece também que não dá para evitar a presença do elemento sexy. Bvlgari tem em seu Jasmin Noir fãs como ninguém menos que Angelina Jolie. Tom Ford lançou no início do século XXI seu Black Orchid, tendo pedido ao laboratório que desenvolveu a fragrância, para que ela evocasse o cheiro da “virilha de um homem”. Exagero! Mas o perfume tem um potencial sim de reforçar o cheiro natural da pele de quem usa. É difícil explicar!
Parece mesmo que esses criativos viajam quando querem criar seus cheirinhos dark. Talvez a maior novidade do ano no mundo dos perfumes tenha sido quando Lady Gaga lançou seu primeiro vidrinho, batizado de Fame. Conhecida extravagante, Gaga quis usar sêmen, sangue e até veneno na composição de seu primeiro perfume, mas desencorajada pelo laboratório que criou a fragrância com ela (ainda bem, né não?) a diva se conformou em lançar um cheirinho sensual e meio doce para chamar de seu, composto por beladona (uma das plantas mais tóxicas encontradas no hemisfério ocidental), mel, açafrão, damasco, orquídea e jasmim sambac. O cheiro é surpreendentemente feminino. Mas Gaga amarrou a campanha, como boa marketeira que é, com anúncios surrealistas estrelados por ela própria, claro, e lançando o primeiro perfume preto da história! O líquido dentro do vidro é negro, mas fica transparente ao entrar em contato com a pele e o ar, e Gaga acabou lançando uma surpreendente inovação da patente da tecnologia de fluído, lançada exclusivamente para Fame. As possibilidades agora são infinitas, serão copiadas, e em breve você terá um vidrinho com perfumes de cada cor e de diferentes laboratórios na penteadeira! Quem sabe não vai dar para combinar cada um com a roupa do dia?
_________________________________________________________________________________

Alda Lima começou a respirar moda ainda na barriga da mãe, que viajava a trabalho para pesquisar e comprar as últimas tendências. Formada em Cenografia, hoje trabalha com Visual Merchandising e Produção de Moda numa grife carioca. Nas horas vagas traduz para a Record, vê séries e filmes, e e alimenta os vícios no Pinterest e em cheesecake.

Um comentário:

Aline T.K.M. disse...

Nossa, não sabia que o líquido do perfume da Lady Gaga é preto! E poxa, realmente ela queria causar na composição do perfume dela... Sem comentários! Já o Coco Chanel me deixou com vontade de experimentar, adoro cheirinhos com algo de baunilha.

bjos!
livrolab.blogspot.com