29 de jan de 2016

Papos de sexta: O melhor trabalho do mundo!



Outro dia me espantou ver — diga-se de passagem, mais uma vez — uma blogueira no Facebook se explicando que ter blog não é só ganhar livros. O que me arrepia só de pensar é que em pleno 2016 ainda tenham pessoas que não entendam que nem todo mundo ganha grana como algumas YouTubers ou Book Tubers e nem tudo na vida só tem que ser feito quando remunerado.

Quando coloquei meu blog no ar em 2010, jamais pensei que um dia eu escreveria uma coluna para Galera Record, que apresentaria eventos lotados em livrarias entrevistando autores que admiro muito, que metade do meu Facebook fosse de blogueiros, leitores e pessoas do mercado literário, que eu tivesse tanta alegria pelo “ simples” motivo de colocar o blog no ar. Não, não é fácil mantê-lo com a correria do dia a dia. Quantas vezes pensei em desistir? Nenhuma! Eu nunca coloquei o blog no ar pensando em ganhar algo, eu o coloquei porque amo livros e filmes e queria conversar com muitas pessoas que tem essa mesma paixão. Afinal, quantas vezes me vi irritada na escola, faculdade ou no trabalho falando o nome de um escritor ou ator e todo mundo dizendo que nunca ouviram falar? O blog me fez ter amizades incríveis, interagir com pessoas que amam o que eu amo, ter contato com escritores que jamais sonhei conhecer...e isso, desculpem, não tem preço.

O que paga minhas contas é o que faço de segunda a sexta — ok, as vezes alguns sábados — e o faço com amor, porque foi a profissão que escolhi. Mas nada se compara ao que sinto quando tenho contato com livros em uma Bienal, quando apresento ou vou a eventos literários ou tardes de autógrafos. É hobby? Sim! Mas é o hobby mais incrível que eu poderia ter. Por essa razão, claro que quando a crise bateu na porta eu lamentei não ganhar grana com o blog como alguns ganham... mas jamais imaginei descontar minha frustração com o cenário do país no que sempre me fez feliz.

Se você é blogueiro — ou tem vlogueiro! — certamente está pensando: “Ih, a Raffa está floreando o mundo, não é tão maravilhoso assim!”. Mas o que na vida é 100 por cento só sorrisos? Das vezes que fiquei triste com o blog passou tão rápido que digo que mal existiram. Foi quando não fui aprovada para parceria com uma editora que queria muito — acreditem, TODOS passam por isso! —– ou quando recebi uma crítica supernegativa sobre algo que postei. O blog requer tempo, eu canso de ir dormir muito mais tarde do que devo para acordar pro trabalho dia seguinte, eu canso de abdicar de um dia inteiro com o marido saindo para terminar uma leitura ou aquela postagem superimportante. Isso quando não chegamos exaustos de alguma lugar e ele só pelo olhar já sabe que não tem cara feia... é dia de gravar vídeo pro Canal.

Meu blog me faz feliz, os amigos que tenho por causa dele nem preciso citar — aliás, já o fiz em alguma coluna no passado — mas definitivamente não o mantenho para “ganhar livros”. Claro que amo as parcerias e que fico muito feliz quando recebo livros em casa delas e/ou kits especiais que nem estão à venda! Mas meu cartão sabe que nunca parei de comprar meus livros, continuo comprando muito, continuo sangrando grana do meu “trabalho real” para continuar com os eventos do blog, e o faço com a única intenção de falarmos de livros. Não há nada melhor do que um final de semana que eu saiba que tem evento do blog. Portanto, para quem ainda acha que blogueiro só ganha livros, crie um blog, veja o como cada seguidor é uma vitória, como remunerado ou não fazemos com o mesmo afinco para ficar tudo em dia nele.


Tenho orgulho de ser blogueira, e de fazer parte dessa blogosfera literária linda que me rodeia há mais de 5 anos ;) 

5 comentários:

Phelipe Pompilio disse...

Esse foi o melhor desabafo que eu já li! Cara, não tenho nem palavras para te parabenizar por essa excelente postagem! Muitas pessoas nos julgam, achando que ficamos o dia todo lendo e postando e, também, que ganhamos dinheiro com isso, mas não. O que essas pessoas não imaginam é que somos gente como eles, que precisamos ralar no dia-a-dia pra poder pagar nossas contas.
Sou blogueiro há apenas 7 meses, compro inúmeros livros e ganho alguns. Faço o que faço por amor e lazer, me desestressa e, como você apontou ali em cima, é muito bom poder expressar nossas opiniões com tantas outras pessoas, pois acreditem: é muito triste quando queremos conversar sobre uma leitura e a pessoa sequer imagina que o autor existe.
Nesses 7 meses de blog eu tive excelentes recomendações de leituras, aprimorei meu estilo de resenhar, fiz muitos amigos da blogosfera (alguns com os quais eu sinto um forte laço de amizade e lealdade), recebi críticas positivas, editoras elogiando minhas resenhas, mas, como nem tudo são flores, também tive meus momentos de tristeza. É inevitável, mas cá entre nós, ser blogueiro por amor é um prazer que poucos podem ter.

Rafa, parabéns! Sua postagem falou tudo o que eu pensava. Você está na blogosfera há mais tempo que eu (muito mais tempo) e, eu espero que um dia, eu chegue nessa patamar.

Um grandessíssimo beijo!
www.bravuraliterariablog.blogspot.com.br

Adriana disse...

Quem segue voce, sabe muito bem do seu amor pelos livros e isso é o que faz toda a diferença, porque muitos blogueiros que criam um blog com o intuito de ganhar alguma coisa, seja livros ou até ser remunerado não vão em frente, porque o apego ao material é mais forte que o amor aos livros! Parabéns Raffa e que esse amor pela leitura ainda lhe traga muitas alegrias, bjão!

Phelipe Pompilio disse...

Olá, Rafa!

Quando eu li o título da postagem no meu feed de blogs, já corri pra ler!
Infelizmente, é assim mesmo que somos tratados, como pessoas que não fazem nada da vida, ganham dinheiro sem sair de casa e etc. O que essas pessoas que nos criticam não sabem, é a dificuldade que temos para manter um blog. Precisamos encontrar tempo no meio de tantas outras obrigações... É complicado.

Sou blogueiro por amor. Gosto de expor minhas opiniões sobre os meus gêneros favoritos da literatura para que outras pessoas possam conhecer e compartilhar suas experiências comigo e com os demais blogueiros por aí.

Assim como com você, o blog também me proporcionou novas amizades, novas experiências.

Gostei muito da sua postagem. Todos os blogueiros merecem ler isso!

Um forte abraço,
www.bravuraliterariablog.blogspot.com.br

Raquel Silva disse...

Adorei o post. Também criei um blog porque sou fissurada com leitura e se ia comentar com alguém sobre meus livros,eles pesavam que eu era nerd (o que acho legal, queria mesmo ser kkk) ou que sou chata, ou que não gostavam. Após criar o blog (que tem pouco tempo) com o objetivo de saber mais sobre literatura e de dividir essa experiência com outras pessoas (que gostem), eu não imaginava como as pessoas interagem e quanta gente tem a mesma opinião que eu, estou adorando isso. Acredito que ganhar dinheiro com rede s sociais é uma consequência, pois essas pessoas que ganham se dedicam de verdade, não com interesse mas pelo simples fato de gostar. Quanto às parcerias acho que antes de se candidatar a pessoa tem que pensar muito bem, pois é uma responsabilidade muito grande, não tenho, mas acredito que quem tem deve abrir mão de ler algum livro que queria muito, para ler e resenhar livros que a editora manda. Então a pessoa tem que gostar e estar disposta a dedicar tempo e trabalho pra isso. Comecei meu blog a pouco tempo, mas já aprendi muito e ainda tenho muito o que aprender.

As pessoas que conheci através da página e do instagram e o tanto de coisa boa que aprendemos não tem preço.

Bjuus!

https://colecionandohistoria.wordpress.com/

Raffafust disse...

Pessoal
amei os comentários, fico muito feliz que tenham se identificado com o texto. Por essas e outras que amo a blogosfera, porque quem é do meio me entende <3!
Beijos em todos