25 de abr de 2014

Papos de sexta: Um museu para chamar de seu


Nesse último feriadão, de todos os lugares que eu havia planejado estar, um deles – que foi para onde resolvemos ir, em cima da hora – me encantou tanto que voltei de lá como se tivesse saído da Disney. Sou do Rio, mas passei o feriado em São Paulo e, por dica de amigos, fui conhecer o Museu da Língua Portuguesa na Estação da Luz.


Já amei dar de cara, no primeiro piso, com letras de acrílico penduradas. Como uma criança, procurei a letra R maior que tinha, afinal é a inicial do meu nome. No mesmo andar, ao ficar debaixo de quadrados, eram ativadas frases de grandes poetas que se formavam no chão e você não sabia se andava ou se ficava parada. Eu optei por parar e fotografar. Era tanta coisa bacana para ver! Olhei para as janelas fechadas, e o dia nublado fez com que fosse possível ler frases nelas e grudei na de Carlos Drummond de Andrade. Não lembro quanto tempo fiquei relembrando onde já tinha lido cada uma delas e esse era apenas o primeiro andar.

Me deparei com Vinicius, Arnaldo, Tom, Fernando, Dorival e tantos outros que quanto mais lia mais me encantava com aquele lugar.


Fomos então para o piso superior onde podíamos ouvir em vários outros idiomas frases conhecidas, uma experiência bem bacana. E o imenso corredor onde eram exibidos vídeos e entrevistas em diferentes formas de expressão? Não somente poesia, mas também música de vários estilos, de muitas regiões... impossível de ficar parada! Fui andando e me vi do nada dançando forró sozinha! É, pago mico em qualquer lugar.

Depois de tudo isso, deliciosamente me perdi com o namorado no Becos das Palavras onde lindas frases de amor e de separação estavam impressas na parede.

No mesmo andar, o último do Museu, uma fila imensa se formou, e fomos correndo ver o que era. Se já havíamos amado cada pedaço daquela experiência, havia ainda mais naquela sala que lembrava um cinema. Lotada, pessoas de todas as idades prestavam atenção no filme narrado por Fernanda Montenegro; famosos e anônimos recitavam versos conhecidos e alguns que felizmente descobri naquele local. Ao final, a tela levantava, e seguíamos para outra sala onde nos sentamos em círculo.

No teto apareceram imagens de escritores, e, depois, outro cantor ou ator leu trechos de sua obra: Graciliano, Chico Buarque, Gonçalves Dias, João Guimarães Rosa... quando percebemos, já estávamos envoltos em frases lindas e naquele momento único onde nossa língua se refletia nas mais diferentes formas.

Quando pensei no que escrever na coluna dessa semana, não me veio outra coisa que dividir esse momento com vocês! Recomendo a todos, um belo passeio cultural na maior cidade do país ;) 

9 comentários:

Lygia Netto disse...

\o/
Seus passeios são muito interessantes, Raffa! :)

Eu tinha comentado no seu blog que não curto muito museus e talz (shame), mas acho que iria curtir esse! <3

Ótima coluna, como sempre!

Beijocas!

Entre Livros | Carolina Gama disse...

Nossa, muito bacana! Vi suas fotos no perfil do Facebook e gostei bastante. Eu também procuraria a inicial do meu nome, antes mesmo de reparar no resto. Gostei da experiência no cinema e do que rolou depois, deve ter sido memorável. Beijos!

Aline Basilio disse...

Adoro conhecer exposições e lugares com você.
Suas dicas e fotos são maravilhosas.
Parabéns!

Laganowski disse...

Eu amooooooooo esse museu!! Já fui mais de uma vez e sempre fico encantada! Uma das excelentes coisas da minha Sampa!! Selva de Pedra sim, mas com pequenos oásis aqui e acolá! Adorei o texto Raffa e saber que vc gostou tanto!

Eva Munhoz disse...

Amo esse lado cultural de SP!!!Sempre que vou a SP e tenho oportunidade dou uma passadinha por aí..acho a Estação da Luz ponto muito importante da capítal.Estive aí no começo do ano numa esposição sobre o Cazuza...tava show.
Suas fotos estão demais e essa exposição parece ser maravilhosa!!!

Luiza disse...

Nossa Raffa espero ter oportunidade de ir lá, adorei sua postagem !
Bjs

Adriana disse...

Que legal Raffa, acredita que morei a vida toda em São Paulo e nunca fui lá, agora que to longe, vendo suas fotos, me bateu uma vontade imensa de conhece-lo, e com certeza na minha próxima ida a SP vou visita-lo! Adorei o post, como sempre voce mandou muito bem! Super bjooo!

Frini Georgakopoulos disse...

Vivo indo para São Paulo e fui até a Estação da Luz, mas não consegui visitar o museu porque tinha uma MEGA excursão escolar no dia que fui. Então está anotado para uma próxima oportunidade :)
beijocas!

Marcela Antunes disse...

Seus passeios são sempre criativos e de aprendizagem. Amo cada vez mais suas postagens Raffa.
Pode deixar que vou conhecer um dia.
Bjos.