5 de abr de 2013

PAGANDO A LÍNGUA, POR GAROTA IT (PÂMELA GONÇALVES)


Achei que tão cedo não iria admitir isso, mas... eu amo os e-books.

UAU. Até que não foi tão difícil escrever essa frase, isso é um tanto libertador.

É, estou pagando minha língua. Depois de tanto falar que não conseguiria me adaptar, que o fato de não estar segurando o livro iria prejudicar a leitura, etc., eu finalmente me rendi. 

Estou simplesmente apaixonada pela facilidade do meu e-reader. A mágica da troca de páginas. A rapidez para adquirir um livro — ok, isso pode ser perigoso para o meu bolso. Enfim, são tantas coisas boas! Ainda estou em lua de mel com meu queridinho.

Se eu era assim tão relutante, vocês devem estar se perguntando por que eu resolvi apostar. O que mudou na minha mente para dar uma chance?

Tudo começou no final do ano passado. Eu precisava tomar uma decisão. Não havia mais espaço para os meus livros! Os coitados estavam sufocados e quase se jogando das prateleiras para respirar. Havia chegado a hora de aprender a arte do desapego. Foi difícil, mas sabe que depois do primeiro livro empilhado as coisas foram melhorando? O pior é o primeiro passo. No final das contas, separei quase 100 livros para doar. UAU, 100 livros! Livros que eu havia lido e que não gostei, ou gostei, mas sabia que não iria reler, ou que simplesmente não iria ler nos próximos anos.

De lá pra cá, eu me pegava pensando que se esses livros fossem e-books eu não teria problemas com espaço, e certamente não teria gastado tanto dinheiro neles para depois simplesmente me desfazer. Fora o trabalho para conservá-los! Os livros físicos estão sujeitos a qualquer fator externo e precisam de muito cuidado, o que não é lá muito fácil.

Não que isso seja realmente um trabalho árduo. Eu fico muito feliz em limpar e reorganizar os livros pelos quais tenho carinho. Aquela série amada ou capa maravilhosa. Combinando cores ou simplesmente colocando em ordem alfabética. Sem dúvidas, isso é terapêutico.

São tantos fatores a se pensar, e as pessoas me perguntam qual eu prefiro: o livro físico ou o digital? E eu me pergunto: mas por qual motivo eu tenho que escolher? Não podem ser os dois?

Eu cheguei à conclusão que o livro físico passou a ter um novo significado para mim. Algo que vou começar a praticar daqui pra frente. Se eu tenho o livro físico daquela história é porque significa muito para mim. Uma série que me marcou, um autor que sou fã, ou porque simplesmente gosto demais para ficar longe. A experiência com o livro físico vai ser muito mais de colecionar, de querer manter por perto. Eu quero olhar para a minha estante e pensar “Eu amo todos vocês”.

É claro que a mudança não é de uma hora para outra. Não vou radicalizar. Não posso simplesmente comprar apenas e-books. Nem todos os livros são disponibilizados no formato digital, o catálogo ainda é pequeno e o preço nem sempre é vantajoso. Vamos aos poucos, com calma.

Os e-books vão conquistando o seu espaço e nem por isso o livro físico vai acabar. Como eu disse, ele apenas se adaptará. Terá um outro significado, mas não vai deixar de existir.

E vocês? Já se arriscaram na leitura digital?

7 comentários:

Luciana Shiga disse...

No natal do ano passado eu ganhei um Kindle do meu namorado. Até então, só tinha ouvido falar em e-book e sempre pensei "Ahh não, eu gosto do contato com o papel e tudo mais"... mas tenho que admitir, o leitor digital é muito prático, mais leve e ocupa menos espaço na bolsa e... ok, não consegui me desapegar totalmente dos meus livros "de verdade", mas concordo com você... os que estão na estante são os que eu realmente amo, os que fazem ~parte de mim~... o leitor digital está me proporcionando a oportunidade de ler livros que eu não sei se teria coragem de comprar o fisico... assim, leio... se gostar muito, compro um de verdade... se não, pelo menos não me arrependo depois ^^#

Para mim, está sendo uma experiência maravilhosa <3
Além do fato de eu estar conseguindo editar meus mangás para ler nele também <3

Luciana Shiga
http://bolinhodoapocalipse.blogspot.com

Maria Clara disse...

Pâm, tinha o mesmo "preconceito" que você, mais agora me rendi totalmente aos e-books. A facilidade com que você pode adquiri-los é imensa e facilita muito para as pessoas, que como eu, não conseguem ficar um dia sem ler um livro. haha
Beijos

Camila Toledo disse...

oomg k estou pra comprar meu e-reader essa semana , e ainda nn sei qual critério irei usar pra me dividir entre ebooks e físicos . mas não vou abandonar os físicos never <3

Larissa Mirandah disse...

Eu ainda não me rendi aos e-books, não tive sequer coragem para experimentar, eu não consigo de forma alguma colocar em prática a arte do desapego, doar um livro, no meu ponto de vista, é como arrancar um órgão meu e entregar para outra pessoa, dói demais, mas eu reconheço que há sim muitas vantagens nos e-books, e apesar dos livros serem mais difíceis de cuidar, guardar, eu os amo tanto que ainda não tenho coragem para me despedir deles, porém, agora que tenho sua opinião os e-books se tornam um pouco mais atraentes, quem sabe um dia? Adorei o texto, ler o que você escrever me faz sentir próxima de você, sua amiga, é algo acolhedor, saber que não estou sozinha nesse mundo de apaixonados por livros...

Unknown disse...

Eu aderi aos ebooks, por ser mais fácil e no meu caso que gosto de ler vários livros de uma vez, não preciso de carregar o peso. Mas a desvantagem que não são todos os livros q tem versão digital

Lila disse...

Por mais que eu tente, continuo não consiguindo ser 100% feliz com os e-books. Claro que quando não se tem disponível um título por aqui, é para o e-book que recorro. Mas ainda adoro segurar os livros, olhá-los na minha estante e pensar: "Aaah, os meus bebês!". Também acho que o preço do e-book no Brasil ainda não está bom(considerando que vejo no máximo 5 reais de diferença entre um e outro). Então sim, prefiro gastar esses 5 a mais e guardá-los. Mas acho que o seu texto me fez pensar melhor. Porque não dar mais uma chance? Ou duas? Ou dez, quem sabe... Beijoca!

Crislane Barbosa disse...

Hum...
Pâm sabe que eu estou nesse receio?
Meu namorado essa semana já estava falando que eu deveria comprar um leitor digital. Tantos livro na minha estante e o espaço está pequeno.
Será que devo arriscar?
Confesso que eu acredito que não me sentirei a vontade. Tenho um medo enorme de comprar um e não gostar. Aí vai meu dinheiro fora.
Eis o meu dilema: arriscar ou não arriscar?

Bjus...