18 de jan de 2013

PAPOS DE SEXTA - Era uma vez um final (in)feliz, POR RAFAELLA FUSTAGNO


Quando eu era criança meus pais liam para mim histórias de contos de fadas em que a princesa, mesmo tendo sofrido muito, sempre terminava feliz ao lado do príncipe. Sempre começava com “Era uma vez” e terminava com “...e foram felizes para sempre.” Eu amava ouvir que se beijássemos um sapo ele se transformaria em um belo rapaz, mas nunca cheguei a beijar sapos por aí... Pelo menos não quando era criança. Conforme fui crescendo as histórias tomaram outra forma. Vi que o amor nem sempre era tão indolor, chorei muito com Romeu e Julieta e nunca entendi porque autores, em geral, separavam o casal boa parte do tempo para somente os juntarem no final.

Um belo dia comecei a ler livros mais adultos, com temas como traição, com mocinhas que sofriam pelo amor dividido entre dois gatinhos (né Frini? Rs) e com algumas histórias que não tinham o  final tão feliz quanto eu queria, ou melhor, que imaginava.

Pensei em tudo isso nesses dias porque obviamente você, assim como eu, em alguma etapa de sua vida já sofreu por amor, certo?  Alguns em doses maiores, outros em doses menores, mas sim, já sofremos. Seja quando éramos crianças e sonhávamos casar com o professor de educação física, ou anos mais tarde, quando o carinha da escola pelo qual se encantou demonstrou todo o amor... mas pela sua melhor amiga! Ai, como dói não ser correspondido.

Aí a gente cresce mais ainda e descobre que com as responsabilidades da vida também vem namoros mais adultos, às vezes quase um casamento. Onde temos de dividir o namorado com a faculdade, o trabalho e/ou amigos. Quando tudo vai bem, a gente vive sorrindo. Mas e quando alguma coisa vai mal? E por um segundo você nem viu que seu príncipe virou sapo (sim, ao contrário) e não gosta mais de você, ou gosta, mas não ama, ou tem outra, ou não sabe o que quer da vida... Como fica? 

Tenho amigas que comem sorvete até ganhar todos os quilos que suaram para perder, outras não comem e viram modelos em questão de meses, tem as que choram muito, tem as que não choram, mas xingam e postam todas a raiva no Facebook – de preferência público para ele e aquelazinha verem o como você está ótima sem ele... ou não!. Mas tem as que reagem caladas. Ela sofrem quietas, elas relêem os livros de amor e se perguntam onde erraram e porque sua história não foi tão linda como aquela... 

Ou como eu me peguei outro dia... quando um gatinho some... onde mesmo está o outro ? Ah sim, a vida não é tão simples, nem todo mundo é Elena Salvatore para ter dois lutando por ela, ou Blair Waldorf para ter grana suficiente para afogar as mágoas na Louis Vuitton mais próxima. Dizem que é sempre melhor sofrer em Paris do que no Rio de Janeiro... Como eu não tive opção, quando sofri foi olhando o Cristo e não a Torre Eiffel. Mas não deixei de achar que a ajuda veio lá de cima de certa forma para que eu voltasse a ver graça e a acreditar nas lindas histórias que ouvi desde criancinha.

Mas sabe porque quis escrever essa coluna? Para dividir com vocês que nem sempre a vida é só bela. Você vai chorar, muito. Vai achar que a vida não tem graça. Vai se perguntar por que justo com você, afinal vocês eram tão felizes? Vai se achar feia, gorda e mal vestida. Vai fugir de todos os espelhos e livros românticos que achar pela frente. Vai ter raiva dos dias de sol. Vai querer ficar o dia inteiro na cama lamentando o quanto você é a mais infeliz das criaturas e vai achar que seu mundo acabou.

E sabe porque digo isso? Porque eu fiz isso. E não foi uma nem duas vezes... Mas também foram inúmeras as vezes que dei a volta por cima... que voltei a sorrir e a achar graça nos romances mais açucarados com os finais que ouvíamos quando éramos crianças... E vai lembrar do sofrimento como algo distante... algo como “Era uma vez...” 

Porque no final, a vida é mesmo um livro e o passado é mais um capítulo do qual a gente deve virar a página para que possamos viver os próximos. ;)

13 comentários:

Math Tonionni disse...

Adorei sua reflexão!! A vida é assim mesmo... Nem sempre o Felizes para sempre é fácil ou é num sentido romântico...

O importante é se amar acima de tudo e não pensar no outro para ser feliz... seja feliz sozinha e assim será feliz com quem estiver!!

Obrigada por compartilhar com a gente seu amadurecimento amiga!!

Beijocas!!

Cris (Maria Cristina) disse...

É isso mesmo Raffa, a gente chora, se descabela, acha que vai morrer (no primeiro eu achei), e depois o bendito tempo, como dizia minha vó e eu detestava a justificativa, rsrs, cura tudo, e vem outro(s), e começa a ciranda toda outra vez ;)

Bjs.

deborahandrade disse...

Realmente sofrer por amor é um saco, bem que a vida as vezes podia se parecer mais com um conto de fadas não?! Pena que não é bem assim na prática xD Mas como você disse, o importante é dar a volta por cima pra conseguir viver o próximo capitulo da vida, afinal quem sabe o seu príncipe encantado, que não é um homem perfeito mas é perfeito pra você, não vai estar nele?? Nunca desisti de esperar o meu xD
Adorei a coluna irmã, uma ótima reflexão!!
Beijos!! <3

Aline T.K.M. disse...

Gostei muito do post, acho que a ideia é bem essa, concordo com cada ponto e vírgula. Só que eu confesso que adoro os livros com casais separados e finais infelizes. Então nesse caso, seria tão melhor se os finais infelizes fossem reservados para a literatura e os "felizes para sempre" fossem na vida real, não?

Bj
LivroLab.blogspot.com

Priscillaaaaaa disse...

É isso mesmo Raffa otimas palavras.
Tem gente que só pq um relacionamento não deu certo, acha que na vida tbm não irá ser feliz. O ruim é que mta gente quando começa um relacionamento põe a sua felicidade no outro e não em si mesmo. Assim não tem relacionamento que de certo. Se algo não deu certo vira a página pro proximo capitulo ninguem nunca sabe quando o final feliz irá chegar.
Bjsss Raffa.

Ingryd Lessa disse...

Pois é Raffa, falou e disse!

Acho que todas as mulheres passam por isso exatamente por acreditarem no "e foram felizes para sempre" dos livros que a mamãe lia quando éramos apenas pingos de gente. Mas não podemos nos culpar por querer um pouco de paz e felicidade né? rs

O importante é sempre dar a volta por cima, fugir por um tempo dos livros de romance (é claro, pra não desidratar de tanto chorar!!!) e correr atrás do amor próprio e da felicidade - que, é claro, não é estar com aquele idiota que te fez sofrer tanto.

Pode ser que a vida não esteja bela AGORA, mas o Sol está aí para todo mundo e sofrer faz parte do aprendizado da vida! Viva e seja feliz para você mesma!!

Grande beijo!

Dandra disse...

Adoro o jeito como vc escreve. Dá pra ter uma conexão com vc através das suas palavras.

Gosto muito da sua coluna aqui no blog.

E bola pra frente, que tem muita coisa pra acontecer e pode ter certeza, a tristeza vem, mas não fica pra sempre, a felicidade te espera ali, no próximo capítulo de sua vida. Boa sorte :)

Luiza disse...

Raffa, não gostei da postagem... Eu AMEI!!!s2 Você foi completamente sincera e escreveu muito bem, sobre o assunto.
Bjs
http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

Bia disse...

Perfeito! Achei que fosse só eu, sabe. Me sinto um pouco masoquista quando fico me iludindo com esses livros de romance fofos e a vida real não é (quase) nada daquilo. Essas aventuras românticas ou esse amor gigantesco só acontecem com um em um milhão. E nas estórias. Então fico pensando se eu deveria largá-las de lado e ler alguma coisa mais concreta. Só que eu não consigo! Dane-se se na realidade a gente sofre, na cabeceira pra renovar nossas esperanças no amor, porque ele existe e pode estar mais perto do que imaginamos. ;)

Ana disse...

Raffa!!!!
Muito bom!!!
Todas nós algum dia sofremos ou iremos sofrer por amor... experiência própria!
Passei por todos esses estágios que vc descreveu... e, para minha felicidade encontrei alguém que me completa.
Não sei se será etermos, mas que seja eterno enquanto dure!!!
E não esqueça que os migos são fundamentais nesse período... não sei o que seria de mim sem elas...
Bjooooo

Ana disse...

Raffa!!!!
Muito bom!!!
Todas nós algum dia sofremos ou iremos sofrer por amor... experiência própria!
Passei por todos esses estágios que vc descreveu... e, para minha felicidade encontrei alguém que me completa.
Não sei se será etermos, mas que seja eterno enquanto dure!!!
E não esqueça que os migos são fundamentais nesse período... não sei o que seria de mim sem elas...
Bjooooo

Frini Georgakopoulos disse...

Raffa, amei a sua coluna. Sabe por quê? Porque além de verdadeira, ela foi corajosa. Você se expôs com verdade e isso é muito lindo de se ver e corajoso de se fazer. Parabéns. Acho que é mais um passo para entender que não, o problema não é seu. Não, você não é feia, gorda, mal vestida. Não. Você é ótima e merece ser feliz sempre. Continue dando a volta por cima, Raffa. Isso vai te tornar mais forte. Você não precisa de dois gatinhos .... os gatinhos é que precisam de você. E viva romances - com final feliz ou não. Pior é não sentir, é ser indiferente, é deixar a vida passar em branco. E isso eu sei que você não vai fazer. :) Beijão!
Frini

Fernanda Cristina disse...

Muito bom o texto. Diz tudo.