7 de set de 2012

Papos de Sexta - E se você tivesse a eternidade para viver?, por Garota It (Pâmela Gonçalves)

Confesso, o livro Amada Imortal é a minha inspiração para este texto. Terminei de lê-lo na semana passada e simplesmente adorei. O livro tem algumas reflexões sobre como viver a eternidade e, antes de saber sobre o que escrever no Papos de Sexta de hoje, eu me peguei pensando “se eu fosse a Nastasya, como viveria a eternidade?”.

É bem difícil pensar dessa forma, afinal, se eu mal vivi 22 anos, como eu posso falar sobre a eternidade? Nem as pessoas mais velhas do mundo podem falar sobre o conceito de eternidade do livro. A personagem já viveu mais de quatrocentos anos e ainda tem a aparência de uma garota de dezoito anos. É ser jovem para sempre. Poder ser todo o tipo de jovem do mundo, de diferentes épocas. 


É não precisar falar: “Olha, isso era do meu tempo”. Porque todas as coisas serão do seu tempo. É poder aproveitar tudo, aprender com tudo e logicamente se divertir com tudo. Será que isso seria bom? Diversão? Ou a eternidade pode ser um poço sem fim em busca de algo que nunca vamos alcançar? Afinal, para o que exatamente a gente vive? Para morrer? Ou simplesmente vivemos e, enquanto isso, envelhecemos?

Nastasya foi de boa samaritana à louca desvairada aproveitando as melhores baladas totalmente inconsequente. Será que ser jovem é apenas se divertir? Ou é a hora de aproveitar as melhores oportunidades para continuar tendo a oportunidade de se divertir durante toda a vida?

Pensando nisso, eu me pergunto: já não vivemos uma certa eternidade? Afinal, é eterno enquanto dura e, quando falo isso, não estou falando do amor não. Estou falando de todos nós. Não precisamos da eternidade em anos para aproveitar tudo, precisamos decidir o que e como aproveitar as coisas que são boas enquanto vivemos. Nem tudo é só esforço e nem tudo é só diversão. Saber viver é ser jovem para sempre.

9 comentários:

Vivi Maurey disse...

Nhai, agora quero muuuito ler, rs. =)

Fernanda Bianchi disse...

Achei seu texto lindo, bem profundo.
Quando eu penso nesse tema, acho mtu triste, a primeira coisa que me vem a cabeça é ver todos os outros morrerem. Lembro de um filme que assisti, ja faz um tempão "Vivendo na Eternidade" é mtu lindo, mtu mesmo. Se tiver a oportunidade assista =).
Bjus

Gean disse...

Concordo, Pâm, saber viver é ser jovem para sempre. Adorei o seu texto, parabéns!

Lidiane Bonifácio disse...

Adorei seu post PÂm!

E concordo, saber viver é ser jovem para sempre.
saber viver, significa q seu coração está livre de preconceitos dos quais te permitem ser criança sem parecer ser infantil, e ao mesmo tempo aproveitar, se divertir e se entregar a felicidade.

Beijão Pâm
Lidi

Vítor Guimarães disse...

Muito ansioso pra ler esse livro, principalmente agora! Valeu Pam \o/
http://umsimplesleitor.blogspot.com.br/

L!V!@ disse...

E essa é a Pâm com cada vez mais resenhas ótimas e supreendentes.
Adorei os últimos paragráfos da resenha e estou ansiosíssima para ler "Amada Imortal" :)

Yasmin disse...

Adorei, estou muito curiosa com o livro!
Beijinhos

Taty disse...

Amei o post e concordo com você todos os momentos são eternos enquanto duram e a alegria de viver é através de todos os momentos bons e ruins, bem vamos viver nossa eternidade a cada momento

bjos e boa semana

Aleatoriedades minhas disse...

Ninguém precisa da eternidade para poder aproveitar a vida e ser feliz, as pessoas precisam mesmo é saber apreciar cada momento e torná-los inesquecíveis,além disso, a eternidade seria sim um poço sem fim, pois as pessoas já passam a vida inteira em busca de algo que nem elas mesmas sabem o que é, quem dirá o que elas buscariam na eternidade, levando em conta que elas viveriam centenas de anos.