4 de mai de 2012

Papos de Sexta - Quando você pode pedir coisas para a sua parede..., por Garota It (Pâmela Gonçalves)


Eu estava aqui pensando no que escreveria para o Papos de Sexta enquanto encarava minha parede cor de laranja (sim, eu tenho uma parede alaranjada no meu quarto).Sabe quando você olha para determinado ponto e simplesmente não consegue parar de fazê-lo enquanto pensa em outras coisas? Aconteceu isso. Até que eu prestei atenção para onde realmente estava olhando: a minha parede.
Recentemente, li Extras do Scott Westerfeld e aquele lance de pedir coisas para sua parede é algo que seria realmente útil. Um dos meus maiores defeitos é ser muito preguiçosa, e a possibilidade de ter as coisas só esticando a mão e pedindo para a parede seria demais!
Continuei encarando a minha parede e pensando no que eu gostaria naquele momento. Como se não fosse necessário ter méritos e nem fama para pedir algo. Imaginemos que ainda não estou em Extras e sou uma avoada que pode pedir qualquer coisa para a minha parede. Maluquice eu sei, mas continue na mesma realidade que eu. Seja forte!
Considero Scott um gênio (vocês já sabem) e tenho certeza que, algum dia, todas as ideias dele serão colocadas em prática por pessoas sábias que enxergam essas preciosidades como algo de importância mundial. Fala sério! Uma prancha voadora seria a solução para os nossos problemas de trânsito. Um corpo perfeito seria a solução para o sistema de saúde. A possibilidade de enviar um ping para qualquer pessoa significaria: nada de celular e telefone! Já disse que odeio telefones? Ok, vamos voltar para a minha parede.
Ela é laranja como eu já disse. Então imaginei um buraco que pudesse me dar qualquer coisa que eu quero, exatamente como no livro. Ok, o que eu quero neste momento? Paz mundial, blá blá blá. Buracos na parede não podem dar algo desse tipo. E bem, estamos na Era da Perfeição, então existe paz *cof**cof* e esse discurso de Miss Universo não é mais necessário. Próximo!
Estou sentindo muito frio aqui no Sul, então quero algo para me aquecer! Ufa, melhorou. Sabe Anjo Mecânico da Cassandra Clare? Pois é, também quero um exemplar! Como assim ainda não tem? Vá à luta, buraco!
Estou com fome e um saboroso pacote de biscoitos seria ótimo! Para completar: que tal um chocolate quente? Espera, lembrei! Não existirão biscoitos e muito menos chocolate! Argh! Odeio esse buraco na parede e todos os avanços tecnológicos que tiraram o meu prazer de comida.
Frustrante. Buracos na parede não são muito úteis. (Ou sou eu que só penso em comida.)
Essa foi minha conversa imaginária com a minha parede laranja. No final? Tive que ir até a cozinha buscar um pacote de biscoitos e um café com leite. O que o café tem a ver com isso? Não tinha  tinha chocolate em pó no buraco. Nem na minha cozinha. Pobre, Pâm.

[Pâm, a parede bem podia servir essa receita do Flanders, né?]

Aliás, ele ainda está me devendo o livro Anjo Mecânico. Recebi uma resposta de que até o final de Maio estará disponível! *louca* Ah se fosse tão fácil pedir livros para um buraco na parede...

2 comentários:

ALINE T.K.M. disse...

Adorei o texto! Também acharia genial ter um buraco na parede que me desse o que pedisse, mas acho q eu ficaria um tanto preguiçosa hahaha. O universo criado por Westerfeld é mesmo genial, reconheço!
Ah, eu babo por esse chocolate do Flanders hahaha.

bj
escrevendoloucamente.blogspot.com

Priscila Nonato disse...

KKK eu tb quero um buraco na paredee ,ai tudo ficaria mas facil e rapidoo u.u