16 de abr de 2012

Desvendando Nas Sombras

Oi galera! Aqui é a Ghostie! Vocês me conhecem do Twitter, né? Cheguei para falar um pouco de um livro chamado “Nas Sombras” que a Galera Record acaba de lançar. O livro se passa no futuro, mas sem essas coisas de espaçonaves ou robôs bizarros. É como os dias de hoje, mas um misterioso acontecimento conhecido como “Passagem” deu aos nascidos depois desta data a capacidade de ver e se comunicar com os mortos. Comigo!


Sendo uma dessas pessoas, Aura  - a protagonista que, aliás, é muito gente boa! - passa toda a sua vida tendo que lidar com essa condição. A situação piora quando seu namorado ... bem, não quero contar tudo, mesmo estando na sinopse. “Nas Sombras” é o primeiro de uma trilogia que traz mistérios muito originais, situações inusitadas e romance, porque ninguém quer ficar sozinho, nem mesmo no além.


Muitos leitores da Galera Record já devoraram o livro e o pessoal curtiu mesmo! O Guilherme do “Burn Book” destacou como o triângulo amoroso é formado de maneira bem inusitada e original e falou que “Nas Sombras é um livro para ser consumido em algumas horas (...) e Jeri (Smith-Ready) construiu uma narrativa envolvente que tornou o livro divertido e profundo ao mesmo tempo”. Legal né? Eu concordo com o Guilherme: o triângulo amoroso não é só baseado em dois carinhas que gostam da mesma menina, mas tem muitos outros níveis e problemas envolvidos nisso. Gostei demais de como foi escrito.


A galera do “Romances in Pink” mencionou outro aspecto de “Nas Sombras” que eu também gostei muito: o fenômeno que fez todo mundo nascido depois da Passagem ver fantasmas e como isso afeta Aura, seus pais e outros personagens-chave. Não é só porque eu sou uma fantasma que isso me atraiu. Quando eu era viva, eu li “A Mediadora” da Meg Cabot e adorei! Tanto que, quando morri (fico triste só de pensar), antes de pensar no que eu precisava fazer, lembrei do Jesse. Nossa, como queria um fantasma gatinho assim ao meu lado! “Nas Sombras” lembra “A Mediadora” em alguns aspectos, mas é muito diferente em outros como, por exemplo, ver fantasma não é algo que só a protagonista consegue fazer. É uma condição conhecida e utilizada por muitos! Só com isso, “Nas Sombras” já se torna essencial na vida de quem curte fantasmas!


O livro começa com mistério, segue para um ritmo bem adolescente, com muito rock n’roll e tal, e depois entra em uma fase mais sombria, mas igualmente intrigante. Como a Liliana do blog “ARFortaleza” destacou, “a história foi muito bem desenvolvida e nos deixou com um gostinho de quero mais”. Ainda bem que é o primeiro de três! Já a Fernanda, do blog “Caçadora de Livros” ficou interessada nos personagens secundários, o que é bem legal. A galera toda de “Nas Sombras” arrasa e o Dylan, que a Fernanda curtiu, é realmente um fofo!


A Mariana, do blog “Psychobooks”, por sua vez, disse ter gostado de ainda outros assuntos presentes no livro: “a mitologia criada, o leve toque político e a opressão disfarçada, que devem se desenvolver nos próximos livros, deixaram a leitura ainda mais interessante”. Sim! A mitologia criada por Jeri com “Sombras” e “Caixas Pretas” é muito, muito legal! E não, não vou contar o que cada uma dessas coisas é. Vocês vão ter que ler para descobrir! O mais legal é que a autora não conta tudo de cara. Você vai descobrindo aos poucos, naturalmente. Mais um ponto para Jeri Smith-Ready!


Agora, se você não está se aguentando e PRECISA saber um pouco mais de “Nas Sombras” enquanto não consegue chegar até uma livraria, recomendo a resenha da Lu do blog “Leituras e Devaneios” Ela se empolgou demais e contou vários detalhes! Até o sobrenome de Aura (que é Salvatore, mas que não é prima de Stefan ou de Damon, pena!) está na resenha! Para a Lu “Aura é do tipo de heroína que gosto, ela corre atrás do que quer, não fica esperando que tudo caia em suas mãos ou que outros resolvam seus problemas”. É isso aí! Girl Power total para Aura! 


Já falei que “Nas Sombras” é muito autêntico e nisso vários leitores concordaram. Mas essa autenticidade não é somente na trama, mas no trato de assuntos que – por mais que não sejam agradáveis de um todo – também estão de mãos dadas com a adolescência: são eles palavrões, sexo, drogas e álcool. Sobre isso, a Vivianne, do blog “Recanto da Chefa” escreveu: “ (...) não que aconteça o tempo todo (se acontecesse eu não gostaria do livro), mas é que nesse caso é melhor que seja lido por maiores de 16 anos”. Não quero parecer sem noção ou falsa moralista, mas é importante ter isso em mente ao decidir ler o livro. Sinceramente, eu gostei porque, como a Vivianne mesmo disse, não é algo absurdo que vá levar a gente para o mal caminho. Mas existe, funciona na trama e é importante saber lidar.


Gente, por enquanto é só. Vou dar um oi para a galera do “outro lado” e vejo vocês no Twitter mais tarde! Aliás, quero saber de vocês o que estão achando de “Nas Sombras” e o que vocês fariam se estivessem na pele da Aura! Vamos papear lá! Basta seguir @Ghostie__ e se divertir comigo! :)

3 comentários:

Dandra disse...

Eu não dava nada pelo livro, mas as resenhas que li, esee post e muita gente se apaixonando pelo enredo dessa história, me deixa mais curiosa a cada dia.

Anônimo disse...

Eu AMEI "Nas Sombras" e é fato que vou ler os próximos!

beijocas
Frini

Rapha disse...

Oi Ghostie ;D Estou indo te seguir!! Acabei de leruma resenha do livro e fiquei fascinada com o tema, quero mto ler!!