24 de jun de 2011

Papos de sexta: Tem um tempinho para ler aí, por Pâmela Gonçalves


Essa semana eu fiquei pensando no que escrever no post de hoje. Eu estava completamente sem assunto, em um misto de decepção e falta de criatividade. Muitos devem estar na mesma situação que eu nesse momento, e não, não é porque vocês precisam escrever, mas simplesmente porque não podem ler!

Sabe aquelas semanas – no meu caso mês – em que você tem que deixar de fazer a maioria das coisas que você gosta, porque está no final do semestre e os professores pensam que você só estuda a matéria deles?
Pois é, todo dia tem uma prova para fazer, um trabalho para entregar... E isso tudo é tão triste! 

Para quem é uma devoradora de livros – no bom sentido, é claro – isso é completamente decepcionante! Você vê seu livrinho lindo e maravilhoso sorrindo para você e quase se jogando da estante para os seus braços. Sim, é quase um suicídio em nome do amor que ele sente por você. Mas não há como salvá-lo. Você desvia e vai ao encontro da pilha de livros da escola, faculdade ou do trabalho. 

Quando você tenta lê-lo para aliviar o estresse ou por pura rebeldia de deixar suas coisas de lado, a leitura se torna chata devido ao grande peso na consciência. É, meus amigos, a coisa tá feia, beirando a loucura.

Eis que a nuvem cinzenta resolve passar. Você se vê livre. Mas como um pássaro recém-libertado você não sabe o que fazer, para que lado ir ou qual rumo tomar. A coisa toda foi tão massacrante que sua mente sente falta da pressão, e quando tem o poder de livre arbítrio ela fica sem saída. 

Mas comemore! Você está de férias! E não digo nem férias mesmo, daquelas para ficar o dia inteiro em casa, mas sim a sensação de que não tem mais o tanto de coisas que tinha para fazer antes. Quando você olha para trás vê que tudo passou. 

Alias, quero que essa tal de férias chegue logo. Eu só queria poder ler sem sentir a consciência pesada.
E vocês? Estão livres, leves e soltos ou cheios de coisas para fazer? Aproveitem e digam o que estão lendo para eu invejar um pouquinho. =’( #mimimi

17 de jun de 2011

Papos de sexta: Amor sem comprovante, por Vivi Maurey

Há muitos anos, eu achava que tinha problemas, era sensível demais para esse mundo ou simplesmente uma boboca que me importava com coisas que ninguém mais parecia sequer perceber. Eu chorava lendo livros... (ou melhor, choro, no presente!)

Mas na época eu não sabia de nada. Eu ainda não tinha sido apresentada à magia de ser fã, de fazer parte de alguma coisa, de compartilhar meus sentimentos por páginas, por histórias, por personagens e criaturas que não existem na vida real.

Ao longo dos anos você percebe – por mais dolorido que seja – que nem todo mundo entende o que se passa na sua cabeça, quando você simplesmente não pode ir dormir naquele momento, pois precisa saber o que vai acontecer naquele livro, ou que naquela noite o cinema não é mais atraente que o capítulo sete com a chegada daquele personagem bizarro... Pelas barbas de Merlin! Até beijar na boca às vezes não é tão apropriado quando tudo o que você quer é ler aquelas três últimas páginas!

Esse amor... amor de fã, amor incondicional por coisas que não existem fisicamente, não tem nota fiscal. Não tem comprovante. Ninguém sabe como você se sente de verdade... Ele é todo seu e é psicoticamente  incontrolável. É fácil demonstrar amor pelo namorado, por exemplo, quando você pode dar beijos, andar de mão dada e... bem, entre outras coisas. =)

Quando não existem formas de se explicar, a gente surta. Grita, corre, treme, inventa níveis de sons supersônicos... Afinal, convencer alguém de que seu amor de fã não é menor nem menos importante que coisas da vida real não é tarefa fácil para ninguém. A gente fica histérico mesmo...

Eu sou muito feliz por ter tido a oportunidade de fazer parte de um fandom. Ter a compreensão da nostalgia que isso causa, de saber que não estou sozinha quando um trailer de algum filme sai e não consigo parar de chorar e soluçar... que jamais estarei sozinha quando a notícia de que um personagem de um livro morre e que, por causa disso, uma depressão giga caia sob mim - de querer deitar na cama, no escuro, e dormir até não poder mais... 

É bom saber que existem outras pessoas que amam o inatingível, assim como eu amo.

Não preciso que o livro me ame de volta. A retribuição está onde os fãs se encontram. E encontrá-los foi a melhor coisa que já me aconteceu! 

Ps. Poderia escrever durante horas sobre a histeria de ser um fã... mas nem mesmo a internet com sua infinidade aguentaria o significado disso tudo! ;) Ser fã não é para leigos!
Obs. By the way, se quiser ver um exemplo de histeria é só entrar no meu twitter. lol

Au revoir!

10 de jun de 2011

Resultado - Clube dos primeiros leitores: Rostinho Bonito, de Mary Hogan

 
*Rufem os tambores.... dun dun dun dun dun duuuun....
E as vencedoras desta edição foram:

- Tabata Verde Caldeira
- Evellyn Fonseca Feijó
- Rúbia Rafaela de Holanda Leite

Parabéns, meninas!!! Cada uma de vocês ganhou um exemplar do livro Rostinho bonito para fazer a resenha e de presente + dois livros da autora Mary Hogan (Para valer e Garota perfeita) + brindes sortidos da Galera!!

Mandem e-mails para galera@record.com.br com os endereços completos de vocês para mandarmos os prêmios, ok? ;)

E quem não ganhou, não desanima! Em breve teremos mais promos e Clube dos Primeiros Leitores! É só ficar ligado nas nossas mídias: twitter e facebook!

Beijos da equipe da Galera e até a próxima! 

Papos de sexta: Dia dos Namorados Literário, por Rafa Fustagno

As vésperas do Dia dos Namorados devem estar pipocando na internet matérias sobre o que fazer no dia,  com o quê presentear o namorado (noivo, marido...), e eu sei que se você tem namorado deve estar esperando ganhar aquele livro maravilhoso que acabou de ser lançado e que está lá na sua lista de Desejados do Skoob esperando só chegar datas como essa para clicar com vontade no botão “Tenho”!!! Mas eu não vou falar disso não. Essa é só uma pequena introdução para lembrar que quem não tem namorado, pode aproveitar o dia muito bem acompanhada daquela sua amiga de todas as horas: a literária!

Sempre digo que minha vida mudou quando descobri aquele fórum da Galera Record, e as amizades foram aumentando a cada evento, a cada fila de autógrafo... Aquela amiga que parecia distante e só um avatar no computador, e se materializava na minha frente... e todas elas eram bem melhores ao vivo.


Aos poucos vamos descobrindo que a amiga literária não só divide aquela paixão inexplicável por livros (digo inexplicável para os outros, não para nós que somos bookaholics e nos entendemos muito bem!), mas também curte um cinema, está do seu lado quando mais precisamos; naquela briguinha com o namorado - que não lê tanto quanto você ou se lê não gosta do mesmo tipo de literatura... Ah, como seria bom se inventassem o namorado literário, aqueles com os mesmos gostos que o seu, inclusive de chick lit! (risos)


Agradeço muito por conhecer cada uma das minhas amigas que já me acompanharam em todas as aventuras; seja para ir a um evento mais longe ou atrás de um escritor em porta de hotel (afinal, para quem ama ler, escritor é rock star!).  Eram elas que estavam do meu lado quando a tal briguinha com o namorado virou algumas semanas sozinha... Aliás, sozinha nada! Eu as tinha, fizemos análise dos livros que tínhamos lido, festival cinema no dvd e tudo regado de muita pipoca e sorvete em minha casa!

No último evento que teve de “Almas sombrias” vi várias delas combinando de se reunirem dia 12 de junho e irem no ‘XIII Salão do Livro Infantil Juvenil’  que acontece até o dia 17 de junho, no Rio de Janeiro. Quase lamentei estar namorando e não poder acompanhá-las... Mas esse é só um exemplo de como sua amiga literária pode lhe fazer companhia em um dia onde ver casais fofos para quem está sozinha não é nada agradável!

Agora se todas as suas amigas literárias estiverem namorando... Ainda sobra aquela opção maravilhosa, seu amigo de todas as horas, seja de bolso ou não: o livro! Escolha um bem para cima (nada de auto-ajuda, rs!) e termine o dia sorrindo, se imaginando no lugar da mocinha.

Funcionou para mim várias vezes, tenho certeza que vai funcionar com você!

6 de jun de 2011

Clube dos primeiros leitores: Rostinho Bonito, de Mary Hogan

Rostinho bonito é simplesmente fofo e foi o escolhido para o clube dos primeiros leitores! Dessa vez temos novidades! Os três sortudos que comentarão o livro vão ganhar também os outros dois livros da autora ‘Um beijo para valer’ e ‘Garota perfeita’, além, é claro, de um kit brindes sortidos da editora!

Para participar é só deixar nome e sobrenome nos comentários desse post, mas atenção: os ganhadores do Primeiros Leitores de EON não podem participar dessa vez, ok? O resultado do sorteio sai dia 10/06/11 às 18h.

Obs. Qualquer dúvida, leiam as regras do Clube dos Primeiros Leitores aqui.

Quer saber mais sobre o livro Rostinho bonito?

A vida de Hayley tinha tudo para ser perfeita.
Ela mora na Califórnia, a poucos metros da praia, o clima é sempre perfeito, as pessoas são legais e ela tem uma melhor amiga dos sonhos! Além de tudo, Hayley é engraçada, inteligente, amiga e tão bonita... de rosto.
Tudo isso seria ótimo se não fosse por um pequeno detalhe: Hayley e a Califórnia não poderiam ser mais incompatíveis. Ela não tem nada de magrela e, sem o corpinho sarado (ainda que artificialmente) típico da região, nem pensa em chegar perto da praia.  Suas qualidades, ao invés de ajudar na sedução do lindo Drew Wyler, só atrapalham.

Antes que Hayley surte com a pressão de ter uma mãe irritantemente obcecada por perder peso, um amor que nunca vai passar de uma amizade – e que, além de tudo, está a fim de sua melhor amiga –  e sua dificuldade em se encaixar no padrão californiano, seus pais resolvem ter a melhor ideia do mundo: mandá-la para a Itália para passar o verão!

Aprendendo a ter uma visão completamente diferente de si mesma e do mundo, Hayley pode finalmente ser Hayley, . Lá ela não é gorda, tem curvas. A comida (quem diria!) não é sua arquiinimiga. Ter um rostinho bonito é finalmente um elogio. Mas, principalmente, lá ela não precisa ser mais uma menina de revista para achar o seu verdadeiro Drew Wyler.

Quem quiser também pode ler o primeiro capítulo do livro clicando aqui!

Gostaram? Participem!!

Bjs!